22 de ago de 2013

As vendas de apartamentos no ABCD apresentaram o melhor primeiro semestre dos últimos quatro anos


 
As vendas dos imóveis no primeiro semestre totalizaram R$ 1,6 bilhão. Foto: Amanda Perobelli
As vendas dos imóveis no primeiro semestre totalizaram R$ 1,6 bilhão. Foto: Amanda Perobelli
 

As vendas de apartamentos no ABCD apresentaram o melhor primeiro semestre dos últimos quatro anos. A Região teve 3.957 unidades vendidas de janeiro a junho, contra 3.412 unidades em 2012, o que representa um aumento de 16%. A pesquisa imobiliária foi divulgada nesta quinta-feira (22/08) pela Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras).

 Deste total de unidades, Santo André foi o município com maior número de vendas, com 1.231 prédios. São Bernardo vendeu 1.073 apartamentos, seguido por Diadema (815), São Caetano (611) e Mauá (227). 

 De acordo com o presidente da entidade, Milton Bigucci, o ABCD apresentou uma boa velocidade de vendas entre maio e junho. “A população está comprando mais imóveis e o quadro geral  demonstra uma evolução nas vendas. O resultado reforça o incentivo ao desenvolvimento da Região”.

 As vendas do primeiro semestre totalizaram R$ 1,6 bilhão. A pesquisa inclui apenas as grandes construtoras filiadas à associação e imóveis verticais novos, não levando em consideração as cidades de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. 

 Lançamentos – O número de lançamentos no primeiro semestre deste ano mostrou redução de 17,3% em comparação com o mesmo período de 2012. Foram lançadas 2.094 unidades em 2013, contra 2.531 do ano anterior. Do total de apartamentos lançados, as maiores vendas foram unidades de três dormitórios (1.129) e dois dormitórios (954).

O valor médio das unidades de dois dormitórios está por volta de R$ 230 e R$ 350 mil. Já as unidades de três dormitórios ficam em torno de R$ 350 e R$ 700 mil.

Para o presidente da Acigabc, Milton Bigucci, a redução nos lançamentos é considerada típica para o período, pois as construtoras costumam acumular no final no ano um volume grande de estoque. “Quando tem muitos imóveis acumulados, deve haver uma redução nos lançamentos. As empresas primeiro vendem os estoques primeiro, para equilibrar a produção, e depois iniciam novos lançamentos”, disse o presidente.

 Estoques – O total de estoque das empresas foi de 2.639 unidades, redução de 22,9% com relação ao mesmo período de 2012, que apresentou estoque de 3.423 apartamentos.
 “As construtoras adotaram uma política de vendas para diminuir o estoque, o que também explica o baixo número de lançamentos”.

 O executivo, que está no setor há 52 anos, disse que a expectativa é boa para o segundo semestre e acredita que esse seja o melhor setor para se investir. “Temos muitas oportunidades para se construir moradias fora de áreas mananciais. O setor pode ter menos liquidez em algum momento, mas é uma matéria-prima que você tem nas mãos”.

fonte: Paola Cruvinel - ABCD MAIOR

Nenhum comentário: