2 de fev de 2013

Conhecendo a Unifesp Diadema




Unidade José de Filippi


2007 

4 cursos
de Graduação
200 alunos
40 docentes
16 servidores

2009 a 2012*

7 cursos
de graduação
4 cursos de
pós-graduação
1 curso de doutorado
2.400 alunos
180 docentes
83 servidores




Balanço do Campus

Para Virgínia Junqueira, “o ponto forte interação entre
as diretorias acadêmica e administrativa”
 José de Alencar - Complexo Didático
Caminhando com passos firmes na formação
de profissionais de excelência para o mercado de
trabalho, o Campus Diadema, criado em 2007,
trouxe grandes resultados nos últimos quatro anos
que reforçam o seu papel acadêmico e social.

Como o Campus é vizinho de um bom número de
indústrias, a Unifesp decidiu desenvolver o projeto
pedagógico ao lado dos setores produtivos e da
comunidade local. O resultado: uma experiência
positiva para ambos os lados.

Planejados para seguirem a vocação regional,
os cursos oferecidos são voltados para a área de
Ciência Naturais. Ao todo, existem sete formações
de graduação: Ciências (Licenciatura), Ciências Ambientais,
Ciências Biológicas, Engenharia Química,
Farmácia e Bioquímica, Química e Química Industrial,
sendo que as três últimas são admitidas pelo
SiSu (Sistema de Seleção Unificada). O Campus
ainda pretende ampliar sua oferta, com mais quatro
 José de Alencar - Complexo Didático
cursos tecnológicos e cinco de ensino superior
até 2015, segundo o Plano de Desenvolvimento
Institucional (PDI) elaborado em 2011.

Durante a gestão do reitor Walter Manna
Albertoni, a unidade recebeu o Programa de Pós-
-Graduação iniciado em 2010: Biologia Química,
Ecologia e Evolução, Ciência e Tecnologia da Sustentabilidade e Ciência dos Materiais. Este último
curso foi aprovado também em nível doutorado e
proporciona uma parceria intercampi com São José
dos Campos e São Paulo. Atualmente, Diadema
conta com 200 pós-graduandos matriculados, “um
número expressivo em vista do pouco tempo de
abertura do projeto”, comenta Virgínia Berlanga
Campos Junqueira, diretora do Campus.

Já as atividades de extensão começaram no
final de 2009, “desenvolvidas não só para contemplar
a comunidade acadêmica, mas também
Unidade Manoel da Nòbrega
aproximadamente 5 mil pessoas de Diadema e
região a cada ano”. Na última administração, foram
elaborados alguns programas na área de ensino,
saúde e incentivo a leitura – são 11 projetos, três
cursos e três eventos. Para o ano de 2015, a unidade
pretende oferecer em torno de 54 programas.

Tijolo por tijolo

O Campus localizado no ABC Paulista atende
2.052 estudantes e possui 261 professores em seu
quadro. Dado o crescimento da universidade e o
aumento da demanda de alunos, a Unifesp decidiu
investir em infraestrutura.

O Campus Diadema é formado por quatro
unidades, sendo que uma delas foi construída durante
o período de 2009 a 2012, a chamada José
de Alencar. Instalada na massa falida da empresa
Conforja, a unidade possui área total de 40 mil m²”
com dois imóveis. Os principais investimentos no
Prédio de Pesquisa foram 16 laboratórios, sala de
informática, refeitório e auditório. Já o Complexo
Didático, comporta 16 salas de aula.

Para a José de Alencar, está ainda destinada a
construção de um edifício que abrigará o Núcleo de
Unidade Antonio Doll
Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Insumos,
que tem como objetivo desenvolver produtos.

O Campus Diadema da Unifesp é pioneiro
no curso de graduação em Ciências
Ambientais e no de pós-graduação em
Ciência e Tecnologia da Sustentabilidade.
Ambos iniciados em 2010.

Pioneirismo

De acordo com o Plano de Desenvolvimento
Institucional (PDI), os próximos
cursos consolidados até 2015 serão: Física,
Geologia, Engenharia Civil, Engenharia de
Alimentos, Engenharia de Produção, Tecnologia
da Informação, Tecnologia de Cosméticos,
Tecnologia de Instrumentação Analítica
e Tecnologia Forense e Criminal.

Projetos Futuros

Hoje há sete formações de graduação; até 2015, serão mais quatro
cursos tecnológicos e cinco de ensino superior
para o setor, agir como prestadora de serviço e ser
referência para outras instituições. Também na lista
Unidade Morungaba
de projeções está a construção da Farmácia Escola,
estabelecimento de natureza técnico-científica e
assistencial. Já o espaço doado pela Prefeitura de
Diadema, às margens da Represa Billings, está
em fase final de análise do projeto executivo e
de planilha Sinapi, para ser solicitada a licença de
instalação da Unidade Morungaba. “O crescimento
esteve aquém das minhas expectativas. O ponto
forte do Campus tem sido a interação entre as
diretorias acadêmica e administrativa, assim como
uma permanente audição das demandas de alunos,
docentes e servidores”, conclui Virgínia.

DIADEMA1

Nenhum comentário: