18 de mai de 2009

Sabesp amplia parcerias com empresas municipais

SÃO PAULO - A Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) pretende ampliar o seu campo de atuação operando em conjunto com empresas municipais de água e esgoto. Está sendo negociada a formação de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) com participação da Sabesp e da companhia de saneamento do município paulista de Diadema, a Saned, que deverá assumir o serviço no local. Algo semelhante está sendo estudado para a cidade de Paulínia (SP), nesse caso com a entrada do município no negócio, já que a operação hoje é realizada pela estadual.

No caso de Diadema, seria uma oportunidade para a Sabesp entrar numa cidade importante da Grande São Paulo em termos de geração de receita. Em Paulínia, a empresa quer garantir a sua permanência. O o contrato como o município venceu em novembro do ano passado e a prefeitura manifestava intenção de não renová-lo e abrir licitação para conceder o serviço à iniciativa privada.

Segundo a secretária paulista de Saneamento e Energia, Dilma Pena, ainda não há estimativa do valor de cada negócio. Ela diz que a abertura para esse tipo de negociação com as prefeituras é um passo importante para flexibilizar as ações da Sabesp. " É interesse das gestões municipais buscar outras formas para a prestação de serviço da Sabesp, dá mais segurança, e estamos buscando possibilidades além da concessão plena praticada até o momento " , diz ela.

Atualmente, já existe uma parceria fechada entre a Sabesp e a prefeitura de São José dos Campos, que tornou-se uma das maiores acionistas da empresa. O acordo foi fechado na renovação do contrato de operação do serviço na cidade, em dezembro do ano passado. O município detêm hoje cerca de R$ 150 milhões em ações da Sabesp.

A estadual tem ampliado o campo de atuação junto ao setor privado. Hoje, será dada a ordem de serviço para a primeira obra operada pela Sabesp em conjunto com empresas privadas, na cidade paulista de Mogi-Mirim.

Em consórcio com as companhias Inima e TGM, do grupo espanhol OHL, e com a brasileira Estudos Técnicos e Projetos (Etep), a Sabesp construirá uma estação de tratamento de esgoto na cidade e operará o serviço por 30 anos. O investimento será de R$ 53,3 milhões, com a meta de elevar o atendimento de 4% das casas para 57% até 2010.

" A Sabesp tem conversado com várias empresas e está disposta a realizar consórcios para operar, mesmo que parcialmente, o saneamento nas cidades " , diz a secretária paulista.

(Samantha Maia | Valor Econômico)

Nenhum comentário: