10 de fev de 2009

Shopping de Diadema será inaugurado em abril e confirma mais lojas (Fast Shop, Kalunga e M.Officer)

O Shopping Praça da Moça, em Diadema, entregou nesta terça-feira (10/02) as chaves de 110 lojas. Os estabelecimentos deverão ser aprontados ao público até meados de abril, já que a inauguração da primeira fase do empreendimento está programada para 29/04. A expectativa é que o Shopping Praça da Moça atenda diariamente 51 mil pessoas, com volume de vendas mensal de R$ 300 milhões, em 2009.

O público alvo dos investidores é de cerca de 1,1 milhão de pessoas, especialmente, moradores de Diadema, São Bernardo e São Paulo. Quase a metade (49%) dos consumidores do shopping deverá ser da classe C. As classes B (27,7%) e D (13,7%) serão responsáveis, praticamente, pelo restante do consumo do empreendimento.

Após duas fases de expansão, o Shopping Praça da Moça, reunirá mais de 190 lojas, oito salas de cinema, praça de alimentação, duas praças de eventos e um centro de diversões. Localizado no centro de Diadema o empreendimento alcançará 105.000 m² de área construída.

Para um dos empreendedores do shopping, Roberto Martins, a estrutura que está sendo construída é uma das mais completas do ABCD. “O projeto do shopping dificultará o surgimento de qualquer concorrente”, afirma.

Lojistas – Dentre as lojas que já fecharam contrato com o shopping, estão Magazine Luiza, Riachuelo, Fast Shop, C&A, Kalunga, entre outras. Há pouco mais de dois meses da inauguração, apenas um quarto da ABL (área bruta locável) do empreendimento está livre.

Os empresários Alcebíades Fantucci e Eduardo Soavi, receberam as chaves da sua terceira loja de roupas M.Officer nesta terça e comentaram as expectativas para a futura unidade no Praça da Moça. “Diadema está crescendo e o mercado consumidor é muito promissor”, afirma Fantucci. As duas outras unidades da M.Officer dos empresários ficam nos shoppings Metrópole, em São Bernardo, e Central Plaza, em São Paulo, na divisa com São Caetano.

Prêmios – O projeto do shopping Praça da Moça já recebeu pelo menos dois prêmios de arquitetura. Martins, durante a cerimônia de entrega das chaves, afirmou que cerca de 60 árvores localizadas no terreno do empreendimento foram preservadas e integrarão o paisagismo da construção. Cerca de 10 delas são centenárias. “Nosso objetivo foi humanizar o mall”, afirmou.

O projeto arquitetônico do shopping possui sistemas de reutilização de água da chuva e de aproveitamento da luz natural, o que devem gerar economia para a administração no futuro. Além disso, há um projeto de transformar todo óleo de cozinha utilizado pelos estabelecimentos de alimentação em biodiesel.

Vinicius Morende (JORNAL ABCD MAIOR)

Nenhum comentário: