17 de jan de 2013

Estado inclui Diadema na rota do VLT até Congonhas


O governo do Estado sinalizou que Diadema entrará no trajeto da Linha 17-Ouro do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) que liga o aeroporto de Congonhas ao Jabaquara. A extensão de dez quilômetros na rota projetada vai até o bairro Ferrazópolis,em São Bernardo, onde termina a Linha 18-Bronze, o que proporcionaria a interligação dos trens.
A articulação política para viabilidade do projeto foi comandada pela deputada estadual Regina Gonçalves (PV-Diadema), que anunciou ontem a conquista após se reunir com o prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV).
A interlocução foi feita diretamente com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Diadema ficou isolada nos projetos estaduais para melhorar a mobilidade urbana. O governador percebeu que não seria justo com o município pela importância política e econômica que a cidade tem para São Paulo", analisou a parlamentar.
Regina afirmou que desde o ano passado mantém conversas com o Estado para consolidar o projeto de extensão da linha. "O projeto estava sendo estudado desde o segundo semestre do ano passado. Constatamos primeiro a viabilidade técnica e depois houve a capacidade política de conversar. Não falamos antes por conta do período eleitoral", destacou a verde.
A pedido de Alckmin, o secretário de Gestão Pública, Julio Semeghini, já incluiu os dez quilômetros necessários para que os trens cheguem até o Ferrazópolis. O metrô de superfície ajudará na integração do Grande ABC, principalmente pela baldeação possível entre a Linha 17-Ouro e Linha 18-Bronze, que terá 20 quilômetros de extensão.
Ainda não existe prazo para a obra ser iniciada. O trecho que vai até o Brooklin tem previsão para ser entregue em 2015 e atenderia, inicialmente, cerca de 250 mil pessoas. As desapropriações no bairro Jabaquara tiveram início no ano passado.
Nas próximas semanas, Lauro e Regina devem se encontrar com Alckmin para acertar detalhes da intervenção. A cidade não precisará apresentar contrapartida ao Estado pela construção do VLT. "O governador está empenhado em melhorar a mobilidade urbana na Região Metropolitana e viu que Diadema faz parte desse processo", completou a deputada.

MARCANDO TERRITÓRIO
O chefe do Executivo diademense reiterou que Regina terá todo apoio da administração na sua reeleição em 2014. A parlamentar enfrenta a concorrência do deputado estadual Orlando Morando (PSDB)- o tucano tem grande proximidade com Lauro - e do secretário de Saúde, José Augusto da Silva Ramos (PSDB).
Regina destacou que o apoio do prefeito demonstrou o compromisso partidário do correligionário. "O Lauro vai se tornar uma liderança dentro do PV e mostra que tem construído uma vida dentro da sigla. Temos um governo plural, mas mostramos que, acima disso, possuímos um projeto político", disse Regina.
fonte: 

Cynthia Tavares 
Do Diário do Grande ABC

Um comentário:

Anônimo disse...

Claro que não será uma obra de 4 anos, mas se forem iniociadas no governo Michels, mesmo que Filippi e Reali sejam candidatos para o próximo pleito serão humilhados nas urnas. Torço por isso!