17 de jun de 2009

Drogaria São Paulo aprimora movimentação de mercadorias com solução da Seal Tecnologia

A Drogaria São Paulo, líder no mercado de drogarias no Estado de São Paulo, realiza a movimentação de mercadorias em seus dois centros de distribuição no bairro da Liberdade, em São Paulo (SP), e no município de Diadema (SP). Nesses locais, diversos produtos como medicamentos, itens de perfumaria, alimentos e correlatos são recebidos das fábricas, conferidos, separados e despachados para toda a rede de farmácias na capital, Grande São Paulo, interior e litoral. Até meses atrás, porém, todo esse processo era realizado com o auxílio de mapas, o que não garantia a agilidade necessária para uma rede com cerca de 240 unidades distribuídas em mais de 50 municípios.

Visando dar maior rapidez à movimentação de mercadorias nos centros de distribuição, a Drogaria São Paulo acionou sua área de projetos para encontrar no mercado uma solução capaz de eliminar a lentidão do processo e evitar prejuízos no abastecimento das farmácias. A empresa, então, recorreu a equipamentos presentes no portfólio da Seal Sistemas Tecnologia – que atua há mais de 20 anos no mercado de soluções dedicadas a processos de automação com código de barras, coletores de dados, redes sem fio e RFID (identificação por radiofreqüência).

Com a implantação de 70 coletores de dados MC3000, desenvolvidos pela Motorola e fornecidos pela Seal, a Drogaria São Paulo conseguiu dar mais agilidade às operações de conferência e separação de mercadorias. Atualmente, 60 funcionários dos centros de distribuição da rede utilizam esses equipamentos para realizar a captação automática de informações detalhadas como o tipo e o volume dos produtos, acelerando todo o processo de entrada e saída de materiais.

“Temos coletores de sobra para uso em contingência”, afirma Roberto Oliveira, Gerente de Projetos da Drogaria São Paulo. Equipados com memória e processador, os coletores de dados registram informações de maneira portátil, com total mobilidade.

Implantação

Oliveira explica que apesar dos benefícios já observados, o processo de implantação dos coletores ainda está em curso. Nesta primeira fase, o foco é o aumento da produtividade, o que também envolve ampliar o conhecimento dos funcionários sobre a tecnologia. Nas etapas seguintes, o projeto estará voltado para a redução de erros nas operações de conferência e separação de mercadorias, além da integração desses equipamentos com a emissão de notas.

“A utilização dos coletores de dados não apenas acelerou os trabalhos dentro dos dois centros de distribuição, como também aprimorou o processo de escoamento das mercadorias para todas as unidades da Drogaria São Paulo. O projeto abriu caminho para a implantação de outras tecnologias nos processos de conferência e separação”, avalia Oliveira. Segundo ele, a rede estuda um projeto em parceria com a Seal visando a adoção de etiquetas RFID, para auxiliar a movimentação de materiais.

Para o Diretor de Marketing e Vendas da Seal SistemasTecnologia, Wagner Bernardes, resultados como os alcançados nos centros de distribuição da Drogaria São Paulo justificam as expectativas de um retorno satisfatório sobre o investimento nos coletores de dados. “A tecnologia oferecida pela Seal está preparada para agilizar as operações em depósitos de amplas redes varejistas como a Drogaria São Paulo. Além dos benefícios diretos, prestamos apoio aos clientes com toda a estrutura de suporte necessária para garantir a máxima eficiência dos equipamentos”, afirma Wagner.

Nenhum comentário: