19 de abr de 2009

Shoppings de São Paulo vão abrir 12.600 vagas de emprego até o fim do ano

SÃO PAULO - Até o fim do ano, cidades da Grande São Paulo e do interior do estado vão ganhar cinco novos shoppings. Juntos, somam 184 mil metros quadrados de área construída - o tamanho do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Além dos novos empreendimentos, outros três estão sendo ampliados. Ao todo, mil lojas serão inauguradas e, pelo menos, 12.600 empregos diretos, criados. A maioria é para os cargos de vendedor, atendente, segurança, recepcionista, ajudante de limpeza, além de gerente a auxiliar administrativo. O cadastro pode ser realizado nos próprios shoppings ou nas grandes redes de lojas.

Nos próximos dois meses, três centros de compras vão abrir as portas. O Shopping Praça da Moça, de Diadema, tem inauguração prevista para o final de maio. Em junho, começam a atender o público o Shopping União de Osasco e o Outlet Premium, em Itupeva. Em novembro, serão abertos o Shopping Vila Olímpia, na capital, e o Villàgio Shoppig, em Sorocaba. De acordo com a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), o país conta com 379 grandes centros de compras, que atraem por mês 325 milhões de consumidores. A previsão é de que 24 novos empreendimentos sejam inaugurados neste ano, o que representa crescimento de 8%.

Na capital, três shoppings vão aumentar a oferta de serviços até dezembro. O Shopping Pátio Higienópolis terá cem novas lojas. O Raposo Shopping ganhará mais 40. O Shopping Paulista vai abrigar mais salas de cinema, cinco restaurantes e até um spa.

- O shopping é a grande solução de lazer nos tempos de crise. Ali, é possível ir ao cinema, comer bem, além de ser um lugar seguro. Sem dúvida, é um setor que fica em evidência nesses períodos - comenta Bayard Lucas de Lima, da Brascan Shoppings Centers, uma das maiores de empreendedoras do setor.

Illenia Negrin, especial para o Diário de S. Paulo

Nenhum comentário: