10 de abr de 2009

Diadema vai ganhar um Paintball


Campo de Paintball EMA-TOMA

* * * INAUGURAÇÃO EM 11/04 * * *

Campo de Paintball em Diadema em frente ao Shopping Praça da Moça!

- Marcadores, máscaras, coletes e cilindros NOVOS!

- Pessoal treinado para oferecer maior conforto e segurança!

- Amplo espaço para aguarda os jogos com lanchonete!

- Campo grande (800m²), com árvores, desenvolvido por jogadores amadores visando sempre o melhor aproveitamento do espaço!

CONTATO:
Telefone: 2988-0002
E-mail: contato@ema-toma.com.br
ou pelo SITE: www.ema-toma.com.br

Como começou o Paintball

Nos meados dos anos 60 Charles Nelson criou, sem saber ainda, o paintball. Tudo começou com a sua empresa, a “Nelson Paint Company”, fundada em 1940 por Charles e Evan Nelson. Eles patentearam inúmeros aparatos que os guardas florestais usavam para marcar madeira com tinta. Um deles era uma estranha pistola de spray de tinta. Mas o paintball foi “inventado” graças ao Serviço Florestal dos EEUU que encomendou à “Nelson Paint Company” um equipamento marcador de tinta confiável para uso à distância. O problema era que as árvores às vezes estavam depois de um córrego ou de mata densa. A idéia das bolas de tinta era que poderiam ser disparadas pelas obstruções do caminho e também uma bola de tinta disparada de um equipamento marcador de tinta teria um alcance bem maior que o de uma pistola de spray. Fazendeiros poderiam também usar as bolas para marcar gado da mesma forma. Charles Nelson matutou sobre essa idéia e inventou um projétil de tinta que pudesse ser disparado de uma arma de pressão. O projétil foi criado injetando-se tinta dentro de cápsulas de gelatina normalmente usadas como drágeas de um remédio para cavalos.
A empresa de Nelson então fez uma parceria com a Crossman para projetar uma pistola para disparar essas “bolas de tinta”, mas após 4 anos de produção com vendas fracas, a Crossman não achou vantajoso financeiramente continuar com a produção. Nelson procurou então a empresa Daisy, fabricante de “arminhas de chumbinho” para fabricar uma pistola de paintball. Por não ser o proprietário do projeto da Crossman 707, Nelson não podia simplesmente passar o desenho para o outro fabricante e um novo projeto teve de ser pensado. Foi o que a Daisy fez criando a Daisy Splotchmarker, que ficou famosa como a atual notória Nel-Spot 007. As bolinhas de paintball também começaram a ser produzidas em massa. Com contrato com a empresa Nelson, a RP Scherer produziu bolinhas com tintas a base de óleo para os equipamentos marcadores de tinta.

Nenhum comentário: