9 de set de 2013

De Diadema para o Miss Universo

Além de trabalhar nos concursos Bruno ganhou o prêmio “Tesoura de Ouro” - Foto: Divulgação
O cabelo das candidatas do concurso Miss Universo, assim como todo seu visual, se torna referência para mulheres de todo o mundo e um dos responsáveis pelas madeixas tão invejadas vem do ABC. Bruno Fernandes é de Diadema e faz parte da equipe de 20 cabeleireiros de vários países, que cuidam das 90 candidatas do concurso. Além do seu trabalho com as misses, Bruno vem colecionando prêmios nacionais e internacionais, incluindo o “Tesoura de Ouro”, título concedido para quem é considerado destaque nacional por uma comissão que envolve diversas instituições e sindicatos.

Para receber a honraria, o profissional tem sua carreira avaliada e precisa ter no mínimo dez anos de experiência. Com 26 anos, Bruno é um dos cabeleireiros mais jovens a receber o prêmio.
“Até uns dez anos atrás as pessoas não tinham essa imagem de que o cabeleireiro pudesse ser um profissional reconhecido”, destacou. Por esse motivo, Fernandes conta que encontrou certa resistência quando aos 13 anos decidiu começar um curso na área. Para conseguir custear o curso sozinho começou a trabalhar com uma tia que vendia lanches, a ajudando depois da escola. “Com 14 anos consegui meu primeiro emprego como auxiliar em um salão. Até eu completar 18 fui trabalhando em salões e fazendo cursos”, explicou.
A vida do cabeleireiro começou a mudar quando foi escolhido para trabalhar para uma grande empresa de cosméticos, auxiliando nos treinamento de profissionais com novos produtos e técnicas. “Foi aí que descobri que existe outro universo por trás da beleza. Além de ter ou trabalhar em um salão, existe uma parte de educação e que está em expansão. Cada vez mais surgem novos cabeleireiros e você precisa treiná-los para as novas tecnologias”, pontuou.
Fernandes vive a profissão como um exercício artístico, mas reconhece que o mercado fica cada vez mais competitivo. “Hoje em alguns lugares você tem mais de um salão por quilômetro”, ressaltou. Segundo o profissional, o Brasil ,como uma das maiores potências do ramo de estética, só foi “florescer” na última década, até então o perfil da brasileira ainda era considerado muito conservador. Apesar da boa fase, Fernandes acredita que nos próximos anos o mercado ficará maior do que a demanda.
Miss
O cabeleireiro, que sempre gostou dos concursos de miss, teve a oportunidade de ingressar neste mundo por meio da empresa que patrocina e organiza o evento. “Em 2012 fui selecionado entre 3 mil profissionais do mundo inteiro para ser um dos 20 cabeleireiros que cuidam das 90 candidatas do concurso”, afirmou. O trabalho não é realizado apenas na noite do concurso, 12 dias antes começam diversas atividades que ajudam na escolha da miss, e durante esses dias os cabeleireiros as acompanham na maratona. “Existem as preliminares, para que na noite do concurso já tenham as 16 finalistas selecionadas e nesse meio tempo elas precisam da equipe de cabeleireiros”, explicou.
“Muitas pessoas encaram os concursos de beleza como uma expressão de futilidade ou ostentação, mas para muitas candidatas é a forma que encontram de mudar algo em seu país. É um concurso bem político também”, ponderou.
Fernandes vê essa perspectiva principalmente nas candidatas de países pobres, como a angolana Leila Lopes, vencedora do concurso em 2011 e que conseguiu trazer benefícios para seu vilarejo de origem por meio de sua exposição na mídia. “Vi meninas que só querem uma oportunidade de trabalho, porque em seu país o desemprego e a fome são grandes”, reforçou.
Com cerca de 20 prêmios no currículo, sendo o último conquistado em agosto em Cancun, no México, Bruno pretende firmar sua presença no universo dos concursos de beleza e prepara dois projetos focados na área, o site “Cabelo de miss”, com informações, dicas e tutoriais não só para profissionais como para leigos e um DVD com participação da miss Brasil 2012 Grabiela Markus.
Fernandes, que também participa das etapas regionais do concurso de miss, é um dos que comemoram o título de miss São Paulo ganho pela diademense Bruna Michels, e torce para que represente o Brasil no Miss Universo, que este ano será realizado em novembro na Rússia, onde também estará.
fonte:   - DIÁRIO REGIONAL

Nenhum comentário: