26 de dez de 2009

Câmara de Diadema pode ganhar nova sede

Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

Em vez de ser reformada, a Câmara de Diadema pode mudar de endereço entre 2010 e 2011. Pelo menos essa é a vontade do presidente da Casa, Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), que apresentou a ideia para o prefeito Mário Reali (PT) durante reunião no Paço nesta semana. A nova sede também seria no Centro.

Para a construção do prédio, segundo Maninho, seria necessário terreno de 4.000 m² a 5.000 m². O projeto inicial está estimado entre R$ 1,5 milhão e R$ 1,8 milhão, incluído os custos com o mobiliário. A obra duraria cerca de um ano e meio.

Por outro lado, o prédio do Legislativo seria ocupado pelas secretarias municipais de Educação; Cultura, e Esportes e Lazer, hoje localizadas distantes da região central da cidade. "O prefeito gostou da ideia de transferência das Pastas", afirmou o petista.

Maninho adiantou ainda que uma comissão técnica da Prefeitura está fazendo a avaliação de algumas áreas no município. Neste caso, o terreno seria cedido pela administração Reali ao Legislativo. Porém, ainda não existe nada de concreto. "Iniciamos a conversa com o prefeito", acrescentou.

LICITAÇÃO - Neste ano, a Casa passaria por reforma parcial do prédio, conforme anunciado pelo presidente da Câmara há um ano, exatamente antes do recesso parlamentar. O que não ocorreu na prática. As mudanças previam a transferência do plenário da Casa do segundo andar para o primeiro. A área administrativa subiria para onde são realizadas as sessões ordinárias e extraordinárias. "As empresas, escolhidas pelo pregão eletrônico, não apresentaram a documentação exigida", justificou Maninho. O valor estimado era de R$ 412 mil. O petista, no entanto, não descartou a possibilidade de reforma.

São Bernardo, Mauá e São Caetano mudaram de casa

Diadema pode seguir o exemplo dos legislativos de São Bernardo, São Caetano e Mauá. Nos últimos três anos, as três cidades inauguraram novas sedes à população.

Mauá foi a primeira - oficialmente em agosto de 2007. O prédio, que custou cerca de R$ 4 milhões, fica no mesmo terreno que abriga a Prefeitura e o Fórum.

Com investimento de cerca de R$ 5 milhões e após quase dois anos de obra, o novo prédio da Câmara de São Bernardo foi inaugurado em novembro de 2008, No entanto, os trabalhos no Legislativo só começaram em fevereiro. O projeto compreende prédio de três andares - térreo (recepção e sanitários), primeiro e segundo pavimentos, além de 32 gabinetes, salas de reunião, biblioteca e auditório, em área de 4.000 m².

São Caetano entregou em agosto a nova Câmara, localizada no antigo prédio do Paço, na Avenida Goiás. Foram três anos e um mês de construção. A obra custou cerca de R$ 20 milhões.

Das sete câmaras da região, porém, Rio Grande da Serra é a única que não possui sede própria e funciona em um prédio alugado no Centro.

2 comentários:

Anônimo disse...

É de indignar, esse senhores além de inchar ainda mais o já deficitário orçamento da cidade ainda querem onerar mais os cofres públicos e comprar um terreno nestas proporções e área central para contruir seus gabinetes de luxo.
Sejam coerentes, se há necessidade de construir um novo prédio para ser frequentado duas vezes por semana, que o façam então na períferia, assim pelo menos levam segurança e um pouco de desenvolvimento para lá, já que seus seguranças circularão pelo devido bairro, além é obvio do preço do terreno ser bem menor.
Alguém é a favor da construção do novo prédio da câmara em região mais afastada do centro, de preferência em um bairro problemático da cidade? Vamos iníciar uma enquete aqui?
Feliz ano novo a todos!
Jomadas

Anônimo disse...

Essa notícia é meio estranha! Tenho a impressão de q há coisas mais importantes para serem feitas na cidade!
Luiz