24 de fev de 2014

Minha Casa inicia 6.000 unidades no 1º semestre

Nario Barbosa/DGABC
 Até junho, o Grande ABC vai contratar 6.000 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, para famílias com renda mensal de até R$ 1.600, consideradas moradias de interesse social. A informação foi dada pela Caixa Econômica Federal, responsável pelo financiamento, contratação de empresa executora e entrega dos imóveis.
“Temos mais de 10 mil unidades em análise para a região, só que cada projeto é um procedimento. Então, temos a expectativa de assinar até mais. Se não conseguirmos, será por conta dos trâmites legais. Nossa meta real é, no mínimo, 6.000 unidades contratadas até o meio do ano. Encontramos dificuldades por causa dos terrenos, mas temos de buscar esse número”, afirmou o gerente regional de construção civil da Caixa, Rafael Toneli Arcanjo.
De acordo com o representante da instituição financeira, ainda não é possível definir em quais cidades os projetos serão firmados. “Onde o processo burocrático andar mais rápido, a gente assina. Hoje, temos projetos em estudo para as sete cidades. Então, não há como precisar quais municípios serão contemplados até o meio ano.”
A expectativa é que as 6.000 moradias contratadas até junho tenham obras iniciadas ainda em 2014 e sejam entregues no próximo ano. “Contratando, não dá tempo de terminar neste ano, ficará para 2015. Os imóveis que entregaremos em 2014 são empreendimentos que já estão em processo de construção, contratados nos anos anteriores”, disse o gerente da Caixa.
Até o momento, o programa já entregou 624 moradias para famílias de baixa renda no Grande ABC, sendo 352 em Santo André e 272 em Diadema. A previsão da Caixa é finalizar outras 1.616 unidades habitacionais até o fim deste ano (1.056 em Santo André e outras 560 em Diadema).
Desde o lançamento do Minha Casa, Minha Vida, em 2009, a região contratou 17.538 habitações, sendo 2.549 em 2013 (veja a quantidade por cidade no quadro abaixo). Entretanto, o deficit habitacional nas sete cidades ainda é de aproximadamente 88 mil moradias.
“A gente conseguiu assinar muita coisa em relação a disponibilidade de terra que temos no Grande ABC. Para nossa necessidade, teríamos de ter assinado mais do que isso. Mas, perante as dificuldades, como falta de terreno, a região conseguiu avançar bastante no programa”, salientou Arcanjo.
Segundo o gerente da Caixa, o atraso de cerca de dois anos na entrega das primeiras unidades na região (352 em Santo André) serviu como exemplo para agilizar o processo. “Os órgãos não tinham ciência de como o programa iria funcionar na região. Hoje, não temos mais esses problemas, entregaremos assim que a construção for finalizada.”
META - A Caixa Econômica Federal tinha meta de assinar, até o fim de 2013, mais de 4.828 unidades habitacionais do programa para famílias de baixa renda nas sete cidades. O objetivo, no entanto, não foi alcançado. No ano passado, foram contratadas somente 1.372 moradias pela ação federal no Grande ABC (1.152 em Mauá e 220 em Diadema).

Por causa disso, parte das assinaturas previstas para os primeiros seis meses de 2014 constavam também na lista de imóveis a serem contratados no ano passado.
O gerente regional de construção civil da Caixa, Rafael Toneli Arcanjo, justifica o fato de não ter atingido a meta com a alegação de que os trâmites burocráticos do programa impediram a contratação de número maior de habitações. “Continuamos com os projetos em estudo, mas dependem de série de elementos para avançar. Para as famílias com renda mensal de até R$ 1.600, temos lado bom que é só contratar e iniciar a obra quando toda a legalidade estiver completa. Então, a aprovação dos projetos nos órgãos competentes, como Prefeitura, licença ambiental e regularização de área, tem de estar certa”, disse Arcanjo. “A ideia é construir empreendimento e, ao final da obra, ter a propriedade no nome das famílias, diferentemente do que acontece em outros programas do passado, em que a legalização era feita durante a construção”, completou.
fonte: Cadu Proieti - Diário do Grande ABC

Nenhum comentário: