1 de set de 2011

Diadema assina contrato do Minha Casa, Minha Vida


Diadema assinou ontem (31) o primeiro contrato para construção de 232 unidades habitacionais no âmbito do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida, destinadas para famílias com renda mensal até três salários mínimos (R$1.635).
Segundo o superintendente regional em exercício da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilnei Peroni, até o fim deste ano serão assinados contratos para outras 1080 unidades no município. 
Serão construídos 198 apartamentos em terreno no bairro Ana Maria; 200 no Portinari; 360 no Mazzaferro; 132 no Prisma Azul; 150 na Yamagata; e 40 em terreno da avenida Alda. As negociações estão em andamento desde 2009, ano de lançamento do programa. “Existe demora, burocracia. Esses projetos só acontecem quando está tudo certo. Já existe ramal de esgoto, abastecimento. Não vai ser criado problema para a prefeitura”, pontuou Peroni.

Na rua Gema, a previsão é que a obra seja concluída em um ano e entregue no segundo semestre de 2012, com investimentos totais de R$ 13,688 milhões. Cada apartamento terá 42 m², com dois dormitórios, distribuídos em 20 blocos de cinco e seis pavimentos. 

Parte das unidades já está destinada a famílias ligadas a movimentos sociais que lutam por moradia na cidade e pessoas que foram removidas do bairro Santa Cruz e estão recebendo auxílio aluguel da prefeitura. Para as demais, a administração municipal vai abrir inscrições dentro de dois meses, em local a ser divulgado. 

Atualmente, a cidade tem cerca de 750 famílias que recebem auxílio-aluguel. Todas estão cadastradas em projetos que devem ser aprovados ainda este ano. “Até outubro, a expectativa da Secretaria de Habitação e da CEF é assinar os contratos de 1080 unidades”, informou o secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano da cidade, Márcio Luiz Vale.
Vitória da dignidade.
Para a representante da União dos Movimentos de Moradia do Estado de São Paulo, Maria Aparecida Tijiwa, a assinatura do contrato representa grande vitória. “Não é o primeiro empreendimento que conseguimos, mas é o primeiro dentro desse programa tão grande que é o Minha Casa, Minha Vida. Aguardamos oito anos para ver esse sonho realizado”, comemorou.

O prefeito Mário Reali frisou que o direito à habitação é garantido pela constituição e que começa agora uma nova fase de vida, mais digna e saudável, para as pessoas contempladas pelas novas unidades habitacionais. “O grande desafio da política habitacional é incluir quem está excluído do mercado. É isso que está acontecendo agora. Estão todos de parabéns: os movimentos sociais, a CEF e a cidade”, declarou.
fonte: Diário Regional


Nenhum comentário: