25 de mai de 2008

Diadema inaugura Quarteirão da Saúde nesta 2ª-feira

Agência de Notícias Especial
20/05/2008



Ao inaugurar o Quarteirão da Saúde, complexo com quatro pisos e cerca de 20 mil m² para prestação de serviços ambulatorial e médico de média complexidade, Diadema busca qualificar e agilizar os procedimentos adotados no atendimento aos usuários do SUS.

Integrando recursos humanos especializados e tecnologia de última geração, o equipamento se destaca pela quantidade de especialidades que estarão disponíveis e as condições apropriadas para realização de exames e acompanhamento médico. Assim será possível reduzir tempo para iniciar os tratamentos e avançar nas metas de atendimento.

O Quarteirão, situado à rua Antonio Piranga, 700, será inaugurado em 26 de maio, às 15 horas, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Com o custo aproximado de R$ 70 milhões (recursos dos governos federal e municipal), o espaço, que tem como anexo o novo prédio do Pronto-Socorro, prestará serviços de média complexidade, considerados gargalos nos sistemas de saúde das cidades da região metropolitana.

Novas metas para atendimento - Exames ambulatoriais e consultas em algumas especialidades médicas terão seu tempo de espera reduzido. A estimativa é que já no primeiro ano de funcionamento o número de consultas passe dos atuais 3.000 atendimentos/mês para 13.000.

O número de exames clínicos terá um aumento de 25%, gerando uma capacidade de 140 mil por mês. Estudos da Secretaria de Saúde apontam que será possível ampliar o atendimento mensal, no decorrer do processo de implantação do complexo, em vários serviços especializados, tais como: 2,5 mil exames radiológicos, 300 tomografias computadorizadas, 350 densitometrias ósseas, 1.100 mamografias, 2,6 mil ultrassonografias, 500 endoscopias, entre outros.

Espera-se, já nos primeiros meses, diminuir o tempo de espera entre a primeira consulta, a realização de exames e a apresentação de diagnóstico e plano terapêutico para vinte dias no máximo, assim o início do tratamento acontece bem mais rápido.

Outra meta, esta a longo prazo, será a da diminuição das internações evitáveis com a atuação da Atenção Básica. Exemplo disto, é a observação dada ao paciente com diabetes ou hipertensão pelas equipes do Programa Saúde da Família.

Este usuário terá um menor número de crises destas doenças, o que diminuirá a necessidade de internações nos hospitais. A expectativa é de que daqui a três ou quatro anos seja visível uma mudança no perfil de internações evitáveis.

Alta tecnologia em saúde - O complexo terá 400 tipos diferenciados de aparelhos para exames e mais de 6,6 mil itens estarão disponíveis para uso médico. Dentre eles, os de radiologia digital. O aparelho adquirido pela Prefeitura é o quarto existente em todo Estado de São Paulo. Os resultados, com esta tecnologia, poderão ser enviados via internet para análise do médico ou qualquer outro especialista.

Estarão concentrados neste espaço um ambulatório com 26 especialidades médicas, centros de diagnóstico por imagem, de endoscopia, especialidades odontológicas, reabilitação, diagnóstico por traçado e diagnóstico cardio-pulmonar. Além destas referências, contará ainda com um laboratório de análises clínicas e um centro cirúrgico ambulatorial, para intervenções que têm um pós-operatório de curta permanência (varizes, hérnias, oftalmológicas etc.).

Sistema Integrado de Saúde: "convênio médico municipal" à disposição do usuário

A Prefeitura disponibiliza anualmente cerca de 30% do orçamento para investimentos em saúde, sendo que a Constituição Federal estipula aos municípios o índice mínimo de 15%. Esta decisão faz com que a cidade se apresente como a que aplica o maior percentual de suas receitas em Saúde na região do ABCD. De 2001 a 2006, foram investidos cerca de R$ 665 milhões.

Incorporação de novas tecnologias, estruturação física da rede, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal são faces de uma mesma política que prioriza o acesso da população a um sistema de saúde que busca permanentemente qualidade e humanização. Levantamento feito pela Secretaria Municipal de Saúde indica que em 2007 foram realizados mais de 5,2 milhões de procedimentos.

No último ano foram investidos R$ 40 milhões só nas ações da Atenção Básica. Para ampliar a resolutividade do trabalho nesta área, o município investe sistematicamente na expansão do Programa Saúde da Família - PSF, importante ferramenta de prevenção às doenças e acompanhamento dos usuários.

Para que todo o processo possa acontecer de forma a conseguir os resultados esperados, os investimentos na informatização do sistema e na política de recursos humanos - de contratação e capacitação do quadro de profissionais - foram relevantes. Tanto o Quarteirão da Saúde como o Pronto-Socorro serão entregues totalmente informatizados, procedimento que será finalizado em toda rede até o final do próximo semestre.

Diadema adotou o Sistema Integrado para a Gestão da Assistência à Saúde - SIGA Saúde, utilizado pela Prefeitura da Capital. Trata-se de um software livre que permite armazenar os dados do atendimento prestado ao usuário e integrá-lo ao sistema Datasus, sendo compatível, inclusive, com o cartão SUS de cadastro do usuário. O município, de forma inédita, optou pela integração de todo o processo realizado na rede: gestão dos serviços, regulação das consultas, leitos e exames e registro do atendimento.


Todas as informações produzidas pelos equipamentos passarão a fazer parte de um Banco de Dados que estará disponível para o uso dos profissionais da rede. Cada usuário terá um registro com os procedimentos prestados, que vai desde o cadastro do paciente até os cuidados médicos adotados e resultados de exames. Como se fosse um "prontuário digital", a médio prazo qualquer unidade terá acesso às informações atualizadas do paciente.


PARTICIPE DA NOSSA PESQUISA AO LADO.

Nenhum comentário: