2 de set de 2016

Bradesco lança cartão consignado em Diadema



Primeiro produto do gênero lançado no País, o cartão de crédito consignado do banco Bradesco foi lançado ontem no Paço Municipal de Diadema. O produto será disponibilizado para os 8.000 servidores da administração e para os pensionistas e aposentados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).
Conforme o diretor departamental do Bradesco Fernando Antônio Tenório, a escolha do município para ser o primeiro do País a receber o serviço foi feita em virtude de o pagamento dos funcionários da cidade ser realizado pela instituição financeira desde 2007. “Sempre tivemos uma ótima relação com a Prefeitura. O nosso intuito é a partir daqui atender o Brasil inteiro. Vamos fazer outras contratações e fazer agendas tanto para levar esses cartões para outros funcionários públicos e também usuários do INSS.”
Somente na manhã de ontem, quando equipe bancária permaneceu na Prefeitura, 20 solicitações de cartões foram feitas. A meta é que pelo menos metade dos funcionários utilize a plataforma.
O cartão, que tem bandeira Elo, possui limite de 30% para o crédito consignado e 5% para o cartão, atendendo à medida provisória 681 do governo federal, que amplia a margem do cartão de crédito. “Um exemplo é se o servidor tem uma renda de R$ 5.000, então ele vai ter 5% desse aporte, que dá R$ 250. Vamos adicionar 17 vezes esse valor e disponibilizar o crédito para o servidor”, afirmou.
A principal vantagem são os juros do rotativo, que em operações normais chegam a mais de 10% e vão girar em torno de 3,9% no cartão. Para o secretário de Finanças do município, Francisco José Rocha, a parceria também vai impactar na economia da cidade. “Se você imaginar que 5% do salário dessas pessoas será injetado e atualmente rodamos R$ 45 milhões, é um bom dinheiro que gira.”
Além da iniciativa, o Bradesco também vai oferecer aos servidores municipais um curso de educação financeira. Segundo Tenório, a ideia é que sejam formadas turmas com média de 50 pessoas e que todos os funcionários passem pelas aulas. “Estamos conversando com representantes das secretarias, já que o ideal é que todos passem por esse trabalho abrangente, que já deve ser iniciado ainda neste mês. Além da abertura de crédito, é preciso ter consciência de quando ele, de fato, deve ser utilizado sem prejudicar o orçamento.”
Para o secretário, é importante que todos os funcionários passem pelo programa de educação, até os que não solicitarem o crédito. “Dar financiamento é fácil e ilude as pessoas. Mas elas têm que entender que isso tem um custo. O importante é que o Bradesco vai dar isso aos servidores municipais”, contou. 
fonte: DGABC

Nenhum comentário: