6 de abr de 2015

Unifesp vai reestruturar campus


A ampliação da unidade José Alencar do campus Diadema da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) está prevista para iniciar no segundo semestre. O planejamento da instituição de ensino é de que pelo menos um dos cinco prédios prometidos para serem erguidos fique pronto até 2017. Essa primeira fase do plano de obras demandará investimento de cerca de R$ 20 milhões.
O cronograma da reitora Soraya Smaili leva em conta orçamento de R$ 54 milhões em capital e R$ 57 milhões para custeio previsto pela Unifesp para administrar os seis campi neste ano. “Estamos aguardando a sanção da LOA (Lei Orçamentária Anual) e esperamos que não haja cortes porque entendemos que Educação e Saúde são áreas estratégicas e o orçamento é insuficiente para o tamanho da Unifesp”, observa. A previsão da reitora é investir R$ 54 milhões em obras nos campi Diadema, Santos e Osasco neste ano.
As obras na unidade Centro são vistas pela gestão como alternativa para solucionar alguns dos problemas da instituição de ensino, como falta de salas de aula e laboratórios. Além disso, a intenção é concentrar as atividades da instituição federal nas duas unidades próprias: José Alencar e José de Filippi, no Eldorado (cedida pela Prefeitura por 90 anos). Nos próximos anos, a ideia é entregar os imóveis alugados, um na Rua Manuel da Nóbrega, junto à Fundação Florestan Fernandes (cujo acordo de cooperação com a Prefeitura foi renovado por mais cinco anos), e Antônio Doll, ambos no Centro.
Os projetos para ampliação da unidade José Alencar integram plano diretor elaborado pela empresa espanhola Idon durante oito meses. O primeiro prédio abrigará salas de aula e laboratórios de pesquisa e demorará cerca de 18 meses para ser concluído. O local é necessário tendo em vista deficit de cerca de 30 espaços para realização das atividades pedagógicas para os estudantes. “É uma situação de semi-precariedade. Queremos ter instalações definitivas e precisamos avançar nos pleitos que estamos fazendo há cerca de dois anos junto ao MEC (Ministério da Educação)”, comenta.
A Unifesp está no município desde 2007 e conta atualmente com 2.683 estudantes matriculados em seis cursos de graduação e 147 na pós-graduação em cinco áreas do conhecimento. São 229 professores ativos, 16 temporários e 87 técnicos administrativos.
CONVÊNIO - A Prefeitura de Diadema e a Unifesp realizaram, na última semana, assinatura de convênio que prorroga por mais cinco anos a cessão da Fundação Florestan Fernandes. Em contrapartida, os alunos da instituição de ensino oferecerão aos estudantes carentes, com histórico de vulnerabilidade social, cursinho popular para incentivar os estudos com objetivo de melhorar o rendimento no Enem (Exame Nacional de Ensino Médio).
O espaço passou por reforma no valor de R$ 300 mil para receber as cerca de 3.200 pessoas que frequentam o prédio diariamente, entre alunos, professores e demais funcionários. Além de serviços de pintura e conservação, foram instalados 20 computadores, data show interativo e novas cadeiras entre outros.  
fonte: Natália Fernandjes - Diário do Grande ABC


Nenhum comentário: