17 de nov de 2010

União é a principal financiadora de Diadema

As prefeituras petistas de São Bernardo, Mauá e Diadema fazem queixas constantes sobre o que chamam de "desatenção" do governo do Estado, comandado pelo PSDB, com relação a investimentos nas devidas cidades. Diadema, a cidade da região que tem o comando do PT há mais tempo e onde a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) obteve o maior índice de votos, recebeu recursos mínimos do Estado entre 2009 e 2010.
Para turbinar o orçamento do ano passado, o prefeito Mário Reali conseguiu empenhar com apoio do Estado e do governo federal, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), R$ 82,8 milhões. No entanto, os dados comprovam a pequena participação estadual, do total destes recursos: R$ 6,2 milhões, contra R$ 76,6 milhões da União.
Os dados deste ano acompanham o crescimento econômico nacional. No entanto, os indicativos voltam a ressaltar a diferença de investimentos. De janeiro a novembro deste ano, a União injetou R$ 14 milhões a mais do que em 2009, enquanto o Palácio dos Bandeirantes aumentou em R$ 900 mil o repasse. Os recursos somados - União e Estado - são de R$ 96 milhões.
A cidade de Diadema tem orçamento previsto em R$ 726 milhões para 2011 e sofre com problemas de precatórios e dívidas das empresas municipais. Governistas afirmam até que a cidade só consegue criar novos equipamentos por meio de repasses da União.
Alguns exemplos são as obras do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal. Diadema pode conseguir até R$ 65 milhões, de acordo com a lista divulgada pelo Ministério das Cidades. A ‘menina dos olhos'' da cidade é o projeto que prevê a urbanização de 12 núcleos habitacionais nas regiões do Gazuza, Mem de Sá, Piratininga I e II, Nações, União 1B, Santo Ivo, Vila Popular e Dom João VI. Os investimentos dariam conta de encerrar o processo de urbanização das áreas.
HISTÓRICO - PT e PSDB travam as principais disputas por poderes municipais nas cidades. Petistas da região reclamam da falta de entrosamento do então governador José Serra (PSDB), segundo colocado na disputa presidencial, com os municípios comandados pelas legendas no Grande ABC.

Do Diário do Grande ABC

Nenhum comentário: