11 de ago de 2016

NET passa a oferecer o NOW, serviço de vídeo sob demanda, em Diadema e Mauá


A NET passou a oferecer, no último dia 1º, o serviço de vídeo sob demanda NOW para clientes HDTV de Diadema e Mauá. A plataforma – que pode ser acessada por TV, computador, tablet e smart­phone – chegou ao ABC em 2012, mas só estava disponível em Santo André, São Caetano e São Bernardo.
Com o NOW, o assinante tem aces­so a uma biblioteca de 35 mil conteúdos, desde programas da TV por as­sinatura, disponíveis sem custo adi­cional, até filmes que acabaram de sair de cartaz nos cinemas, oferecidos por preços a partir de R$ 9,90.
Com o NOW, quem assina os canais Telecine HD, por exemplo, pode assistir gratuitamente aos mais recentes sucessos exibidos nos canais quando e onde quiser.
Sem revelar valores, o gerente da NET no ABC, André Luiz Fer­reira, informou que a oferta do NOW em Diadema e Mauá demandou in­vesti­mentos em infraestrutura, mas não ha­verá custo adicional para os clientes.
“O NOW proporciona ao cli­en­te a facilidade de decidir o que assistir no momento que for mais conveniente para ele e para a família”, comentou Fer­reira, lembrando que, neste mês, mais de 600 eventos do Rio-2016 estarão disponíveis na plataforma gratuitamente para assinantes do Sportv.
Segundo o executivo, a NET tem cerca de 70% de participação no mercado de TV por assinatura no ABC. A empresa não atua em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, onde o grupo América Móvil, que controla a NET, está presente com a Claro TV.
Crise
O setor enfrenta a pior cri­se de sua história. Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) revelam que o mercado brasileiro de TV paga encolheu 2,7% no ano passado, com a perda de 500 mil assinantes, o que reduziu a base de clientes para 19,05 milhões. No mesmo pe­ríodo, a NET cresceu 5,3%.
Neste ano, a “fuga” de cli­entes desacelerou, com a per­da de 100 mil assinantes entre janeiro e maio (-0,8%).
A fuga é explicada pela crise econômica e pela popularização, no país, de plataformas on-line focadas no streaming de ví­deo, como o Netflix. Estima-se que o serviço tenha 4 milhões de assinantes no Brasil.
Fer­reira, porém, não vê o Netflix como concorrente. “O NOW é um complemento de nossa grade de programação, é oferecido como um benefício adicional para nossa base de clientes e ajuda a fidelizá-la”, afirmou.
fonte: DR

Nenhum comentário: