6 de dez de 2015

Diadema 56 anos, um pouco da nossa historia - Ele quis transformar Eldorado em cartão postal


Dezembro, mês do aniversário oficial de Diadema e Mauá, que celebram a festa maior na terça-feira, dia de Nossa Senhora da Conceição.
Para celebrar Diadema, o morador escolhido é Amaury Martins de Carvalho, 93 anos, o historiador de Eldorado. Quem nos acompanhou nesta reportagem foi o pesquisador Walter Adão Carreiro, do Centro de Memória de Diadema.
 Os carreiros
Sr. Amaury veio menino para Diadema, no tempo da Vila Conceição. Paulistano, filho do português José Carvalho da Cruz e da francana descendente de portugueses, Thereza Martins da Costa, Amaury já frequentava a escolinha de Diadema quando, por um ano, sua família residiu num sítio em Guacuri, território da Capital próximo à Vila Conceição, esta correspondente hoje a parte significativa do Centro diademense. O pai de Amaury montou um armazém na praça central, a atual Castelo Branco.
Dona Thereza, mãe de Amaury, partiu jovem, aos 27 anos, deixando três filhos: o primeiro, Darly; Amaury; e Fausto, o caçulinha, que faleceu bebê. Amaury só veio a saber da existência de Fausto quando do inventário do irmão mais velho.
Vila Conceição era um lugar pacato. Pouca gente aqui morava. Eram mais os carreiros, os que trabalhavam com carros de boi.
Os três principais núcleos do que é hoje o Município de Diadema eram o Centro (Vila Conceição), Piraporinha e Eldorado, seguidos pelo Taboão.
No Taboão, Alfredo Bernardo Leite era o principal proprietário, com pedreira e água mineral engarrafada. Também havia muitas minas de caulim. A família Duca é uma das primeiras do Taboão.
O barqueiro
Em 1939 a família do Sr. Amaury muda para Eldorado. Trinta anos depois ele é eleito vereador. Na Câmara de Diadema, Amaury desenvolve vários trabalhos. O mais importante não foi para a frente: transformar Eldorado em pólo turístico do Estado de São Paulo.
O vereador Amaury conseguiu incluir Eldorado no calendário turístico do Estado, mas seu sonho era transformar o bairro no cartão postal da região.
Uma das atividades de Amaury Martins de Carvalho foi tomar conta dos barcos e veleiros do braço da represa que banhava Eldorado, um verdadeiro paraíso, como pode ser visto na foto de hoje.
Ademir Medici - DGABC

  • Represa Billings e o Restaurante Camillus, na divisa de Diadema com São Paulo, Bairro Eldorado. Postada originalmente pelo Claudio Milz

Eldorado em 1959! A foto, do acervo do Sérgio Foguel

  • Outra foto do Eldorado, belíssimo recanto de Diadema (divisa com São Paulo, nas margens da Estrada do Alvarenga) na década de 1950.
fonte: http://www.abcdpedia.com.br/wiki/index.php?title=Bairro_de_Eldorado_-_Diadema

Nenhum comentário: