15 de abr de 2015

TTB completa 60 anos e anuncia investimentos de R$ 10 milhões



Em meio às comemorações pelos 60 anos de existência, a TTB anunciou novo ciclo de investimentos, que prevê aporte de R$ 10 milhões no período 2015-17. Desse montante, R$ 4 milhões serão destinados à melhoria de processos e modernização da produção de elementos de fixação metálicos, a cargo da “sexagenária” unidade de Diadema. Os demais R$ 6 milhões serão empregados na ampliação da capacidade da fábrica de Cabreúva, no Interior paulista, que produz estampados e conjuntos soldados.
Os objetivos para o ano do 60º aniversário são tão ambiciosos quanto o plano de investimentos. A TTB projeta “driblar” a crise no setor automotivo, para o qual a fábrica de Diadema destina 90% de sua produção, e crescer de 15% a 20% neste ano. Em 2014, o faturamento da empresa caiu 4%, tombo inferior ao do setor de autopeças (-12,7%), segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos (Sindipeças).
Para alcançar seu objetivo, a TTB trabalha em duas frentes. Na primeira, a empresa pretende “assumir” a produção de elementos de fixação de concorrentes em dificuldades devido à crise. “A TTB se reestruturou no ano passado, mais cedo do que a maioria das empresas, e agora tem melhor poder financeiro para passar pela crise”, afirmou o diretor-presidente da companhia, Luiz Antonio Penteado De Luca.
Na segunda frente, a TTB projeta ganhar espaço no segmento de reposição – que, atualmente, representa apenas 10% das vendas da empresa. Porém, até o fim do ano, De Luca prevê ao menos dobrar esse porcentual. “Em um ano em que as vendas de veículos zero-quilômetro estão em queda, a tendência é todo mundo consertar o carro ou caminhão que possui”, explicou o diretor-presidente.
No segmento de reposição, a TTB tem sofrido com a importação de fixadores “genéricos” da China, mais baratos e de qualidade inferior. De Luca, porém, destacou que a recente valorização do dólar torna o produto feito em Diadema mais competitivo perante a concorrência importada.
Em Cabreúva, a TTB estuda se mudar de prédio alugado na cidade para área de 80 mil metros quadrados recém-adquirida e que já está terraplanada, onde pretende construir nova fábrica. Para isso, a empresa prepara projeto a ser submetido ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), junto ao qual pretende obter financiamento. De Luca informou, porém, que a TTB não planeja transferir a produção de Diadema para o Interior paulista. “São duas operações completamente diferentes”, disse.
História
A TTB foi fundada em 1955 por imigrantes alemães com o nome Reno – empresa pioneira mundial na fabricação de anéis de retenção e elementos especiais de fixação. Em 1976, o Grupo SKF adquiriu o controle acionário da metalúrgica, que passou a se chamar Seeger Reno.
Em 1995, a empresa foi comprada pela americana TransTechnology, líder mundial no segmento de elementos de fixação. Sete anos depois, a operação brasileira foi adquirida pelo Grupo Interkey. Sob o novo controle acionário, a TTB iniciou a produção de estampados em 2002 e inaugurou a unidade de Cabreúva.
Na área da responsabilidade social, a TTB mantém o núcleo educacional Ninho das Gaivotas, criado em 1984, que atende 20 crianças carentes. Também participou da construção do Corpo de Bombeiros.
fonte: Anderson Amaral - DIÁRIO REGIONAL

Nenhum comentário: