11 de dez de 2014

Economia Solidária ganha espaço em inauguração de Casa em Diadema


Nesta sexta-feira,12 de dezembro, acontecerá a inauguração da Casa de Economia Solidária/Centro Público de Economia Solidária de Diadema, município parte da região conhecida como ABCD paulista. A entidade, que funcionará num imóvel tombado pelo patrimônio histórico, no centro, tem o propósito de estimular os empreendimentos solidários desta cidade, sendo um local de articulação e discussão técnica e política, além de um centro de formação sobre a Economia Solidária. A iniciativa é da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (SDET), de Diadema, e se relaciona com a Incubadora Pública de Economia Solidária deste município.
 
Os Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) de Diadema estão distribuídos pelas áreas de coleta seletiva, costura, artesanato e alimentação. Atualmente são 30 EES atendidos pela SDET. George Winnik, assessor técnico da SDET, avalia que “a ideia é que a Casa seja um ponto de articulação e ao mesmo tempo de irradiação sobre a importância das políticas econômicos- solidárias, estimulando o empreendedorismo e o suporte ao desenvolvimento desse ambiente de ES. É necessário que as pessoas tenham uma melhor compreensão do que é a ESS, pois muitas acham que esta economia envolve apenas aqueles que são incapazes de trabalhar na iniciativa privada, e os que não tem formação acadêmica ou mesmo técnica. O conceito de ES vai muito além disso e tem repensado o modelo de produção e distribuição da riqueza, estimulado o trabalho colaborativo. Esse entendimento tanto vale para a própria prefeitura de Diadema como para a sociedade em geral”, reafirma.
 
Winnik mencionou o trabalho consistente de Antonio Guedes, o Tonico, da SDET, que tem uma longa trajetória na luta sindical e economia solidária e está concretizando a entidade, junto ao George e apoiadores. Tonico já foi presidente de uma empresa recuperada, membro da Unisol Brasil e da diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC). Atuou no Sebrae a nível nacional e depois se integrou na administração pública de Diadema. Já Winnik tem também uma série de trabalhos focados no bem-estar público, como na Rede Nossa São Paulo, ligada ao Instituto Ethos no programa Cidade Sustentável; no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, que funciona em Santo André, e que também engloba uma agência de desenvolvimento econômico. O consórcio é um órgão público que tem o apoio e parceria da iniciativa privada, para pensar as políticas públicas em nível regional. Um dos seus principais temas tratados nos últimos anos foi a questão da desindustrialização.
 
“Esperamos dar um salto no nosso poder de ação, devido a um convênio que estamos estabelecendo para os EES para o ano de 2015”, conclui.
 
Sobre a Incubadora Pública de Economia Popular Solidária
 
Em 2010, a Prefeitura iniciou o processo de incubação de dez empreendimentos populares e solidários, iniciando as atividades da IPEPS voltadas à inclusão produtiva e ao desenvolvimento sustentável da cidade. Ao todo a cidade conta com mais de 30 empreendimentos organizados. As cooperativas e empreendimentos solidários recebem assessoria permanente durante um período de até três anos, com foco na formação de arranjos solidários setoriais, no fortalecimento de redes de cooperação, e no suporte para acesso à tecnologia e para a comercialização.
 
Dentre os diversos projetos, vale destacar a presença de importantes cooperativas industriais, de grupos atuando no artesanato e na confecção, a rede de preparação e comercialização de tapioca (projeto Dia de Tapioca) e as diversas atividades relacionadas à coleta seletiva e reciclagem, incluindo a Fábrica de Varal em PET, com capacidade de produção de 12 mil unidades/mês.

fonte: SEDET e Site da Prefeitura de Diadema

Nenhum comentário: