9 de jan de 2014

NOVAS ARQUIBANCADAS SÃO INSTALADAS NO INAMAR, MAS NOVELA NÃO ACABOU


 
O Água Santa estreia no dia 1 de fevereiro, no próprio Inamar, contra o Noroeste Foto: Daniel Tossato
O Água Santa estreia no dia 1 de fevereiro, no próprio Inamar, contra o Noroeste Foto: Daniel Tossato
 
O ano mal começou, mas os torcedores do Água Santa já têm motivos para dar o primeiro pulo de alegria. O problema da capacidade de público do estádio do Inamar, que ameaçava a presença do Netuno na Série A-3 do Campeonato Paulista, está quase resolvido. As arquibancadas móveis foram colocadas atrás dos dois gols, elevando o limite de espectadores a 10 mil – de acordo com as regras da FPF (Federação Paulista de Futebol). Resta agora à Prefeitura de Diadema, que administra a praça esportiva, obter os laudos necessários para evitar uma interdição futura.

“Um engenheiro da Federação foi ao estádio e aprovou as obras. Conseguimos também os laudos da vigilância sanitária e polícia militar, só falta o dos bombeiros, que devem ir ao Inamar até amanhã (sexta-feira). Precisamos dos laudos para ter o estádio durante todo o campeonato, senão o Água jogará duas partidas lá e ele será interditado”, comunicou o secretário de Esportes de Diadema, Antonio Marcos, o Marquinhos. Apesar das palavras animadoras dele, a Federação Paulista informa, por meio do seu site oficial, que os laudos de engenharia está vencido e o de vigilância sanitária (que é chamado de condições sanitárias e de higiene) vencerá na sexta-feira (10/01).

Segundo Marquinhos, os bombeiros acompanharam de perto as obras e fizeram recomendações a respeito da instalação das arquibancadas tubulares (móveis), preocupando-se com a largura dos assentos e o material da construção (de ferro). O Inamar ganhou 3.650 novos lugares, totalizando 10 mil com a arquibancada central. A estrutura móvel foi levantada por uma empresa – de nome não revelado – e será desmontada após o fim da A-3. 
O Água Santa estreia no dia 1 de fevereiro, no próprio Inamar, contra o Noroeste. Até lá, a prefeitura se esforçará para fazer uma manutenção do gramado sintético, alvo de reclamação dos jogadores, sem descartar uma troca do piso. Tudo depende da ajuda de possíveis parceiros. “Queremos deixar o gramado pronto até o dia 23, para que os atletas tenham pelo menos uma semana para se adaptar ao novo piso”, planeja Marquinhos. Outra ideia é arrumar a cabine de imprensa, um ponto a mais de crítica em relação à praça esportiva .

Concessão
A Câmara de Vereadores aprovou a concessão do Inamar e parecia que o Água Santa viraria o dono do estádio, mas o prazo para que os candidatos entrassem na disputa pela arena se esgotou no dia 3 de janeiro e ninguém quis assumir os gastos das reformas. Por esse motivo, o Inamar permanece nas mãos da prefeitura. 

fonte: Antonio Kurazumi - ABCD MAIOR

Nenhum comentário: