14 de mai de 2013

Diadema terá mais um CAPs Álcool e Drogas


Diadema vai receber do Ministério da Saúde R$ 2,5 milhões para a construção de um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III (CAPS III AD). O investimento faz parte de total de R$ 53 milhões que o governo federal vai investir na região para tratamento de dependentes químicos.
A verba foi anunciada no último sábado (11), durante evento realizado em São Bernardo que contou com a presença dos prefeitos da região e do ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
“Esse foi um encontro muito positivo para Diadema que ganhou mais um CAPS III AD, também foi apresentada a proposta para reforma do Hospital Municipal, entre outras ações. Só tenho a agradecer”, avaliou o prefeito de Diadema e vice-presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, Lauro Michels.
No total serão 20 CAPs AD espalhados pelos sete municípios da região. Para o ministro, a ação parte da necessidade de se construir uma grande rede para atender, acolher e socializar os dependentes. “Nessa reunião foi apresentada a realidade de cada município e a questão da dependência química de drogas, especialmente do crack, é um problema. Esse não é um problema que se resolve sozinho. É preciso acolher e atender o dependente, mostrar que há outro caminho para viver”, completou.
Centro de Cuidados
Com a construção do CAPS III AD, em local a ser definido, o município terá à disposição dos moradores duas unidades especializadas no atendimento à dependência química. Atualmente, o CAPS III AD Fernando Ramos da Silva, localizado na rua Oriente Monti, 28, no Centro da cdade, oferece cuidados intermediários entre o regime ambulatorial e a internação hospitalar. Constitui um serviço que atende os transtornos severos e persistentes e obedece princípios como responsabilização, acolhimento, território, singularidade e trabalho em equipe multidisciplinar.
Para isso, o atendimento pode contemplar acolhimento, atendimentos médico psiquiátrico, terapêutico em grupos, individual com profissional de referência, visitas domiciliares, discussão e encaminhamento em rede, além de atendimento familiar. A rede de atenção é composta, além do CAPS III AD, por Unidades Básicas de Saúde (UBS) e equipes de Consultório de Rua.
fonte:  DIÁRIO REGIONAL

Nenhum comentário: