28 de mai de 2013

Alckmin visita o ABC e anuncia Poupatempo em Diadema e Mauá


Diadema e Mauá vão ganhar unidades do Poupatempo. O anúncio foi feito durante visita do governador Geraldo Alckmin à região, ontem (27). Santo André também contará com o equipamento, que será implementado no terreno onde funcionava a empresa Rhodia.
A unidade de Diadema será instalada na Central de Atendimento da prefeitura. “Quando construirmos o novo Paço Municipal, tanto a Central quanto o Poupatempo vão se mudar para onde funciona hoje a sede da administração municipal”, explicou o prefeito Lauro Michels. “Temos a vantagem de já ter a estrutura física. Então, agora é só colocar os serviços em funcionamento, espero que seja até agosto deste ano”, pontuou.
O deputado Orlando Mo­rando comemorou a autorização do equipamento em Diadema e lembrou que essa foi uma das bandeiras que o prefeito levantou na campanha, com o seu apoio. “Me sinto amplamente prestigiado com esse anúncio. A região comporta quatro unidades do equipamento (contando com a que já existe em São Bernardo) e isso vai garantir mais conforto para a população”, afirmou. Morando destacou que vai continuar articulando junto ao governo do Estado mais investimentos para a região.
Unidade de Mauá
Em Mauá, a previsão é que a unidade seja implementada no Centro, em um terreno entre as ruas Dom José Gaspar e Matriz. “É uma área nobre, pública, que pertence 70% ao município e 30% ao Estado. É perto da estação de trem e poderíamos atender aos três municípios: Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra”, afirmou o prefeito de Mauá, Donizete Braga. “Passei com o governador no local e (ele) gostou do formato”, destacou.
Como segunda opção existe a área onde hoje funciona a Secretaria de Serviços Urbanos, no Jardim Cerqueira Leite. “É o Estado quem vai dar a palavra final. Vamos preparar as duas áreas. A documentação está toda em ordem e, no que depender da prefeitura, vamos trabalhar para que rapidamente possamos, no prazo de um ano e meio, entregar à população de Mauá este espaço tão importante”, destacou Braga.
O prefeito também cobrou do governador a instalação de uma unidade do Instituto Médico Legal (IML) e a transferência do batalhão da Polícia Militar, que hoje funciona ao lado do estádio municipal. Não há previsão de data para o atendimento dos pedidos.
Michels pede ajuda do Estado para obras de mobilidade em Diadema
O prefeito de Diadema, Lauro Michels, aproveitou a presença do governador Geraldo Alckmin, que veio à cidade inaugurar a Faculdade de Tecnologia (Fatec) Luigi Papaiz -  a primeira do país a oferecer curso superior gratuito na área de cosméticos – para pedir investimentos na mobilidade do município.
Michels afirmou que precisa de R$ 120 milhões para executar três importantes obras: viaduto na avenida Sete de Setembro, ligação entre a avenida Dona Ruyce Ferraz Alvim, no Bairro Casagrande, com o Bairro Serraria, e o rebaixamento da via do trólebus, no final da avenida Doutor Ulysses Guimarães. “A questão da mobilidade é, juntamente com a Saúde, uma das maiores urgências da população”, afirmou o prefeito.
O governador disse que os pedidos serão avaliados e o que estiver dentro da possibilidade orçamentária será atendido. De imediato, Alckmin autorizou a construção de uma passarela, na altura do quilômetro 16 da rodovia dos Imigrantes. Na sexta-feira (24) passada, o vereador José Zito da Silva, o Zezito, organizou manifestação na avenida Prestes Maia, para entregar abaixo assinado com 7,5 mil adesões para ratificar o pedido.
Metrô
O governador afirmou que, nos próximos anos, as futuras linhas 18 e 17 do Metrô deverão ser estendidas o máximo possível, para se conectarem e incluírem Diadema no trajeto. A linha 18-Bronze será construída entre São Paulo e São Bernardo, passando por São Caetano e Santo André. A linha 17- Ouro parte da estação São Paulo-Morumbi (ainda em projeto) e vai até a estação Jabaquara, na linha 1-Azul.  “Vamos unir essas duas linhas e integrar com Diadema”, afirmou Alckmin.
O governador também confirmou que a primeira fase da linha 18-Bronze vai incluir a estação Djalma Dutra, em São Bernardo. “Estamos apenas adequando alguns detalhes com a prefeitura de São Paulo, que queria uma mudança no local da estação Tamanduateí. Já está certo que não será possível, por diversos fatores, inclusive dutos que passam no local e exigiriam mudança no projeto. Fechando essa questão, a licitação deve ser lançada”, afirmou o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho. A expectativa é que as obras do metrô no ABC comecem ainda este ano.
Governo estadual destina R$ 18,5 milhões ao Hospital Nardini
O governo do Estado vai investir R$ 18,5 milhões no Hospital Nardini, em Mauá. Cerca de R$ 6,5 milhões serão destinados para reforma do setor de urgência e emergência do complexo hospitalar e R$ 12 milhões serão divididos em 12 parcelas, para ajuda de custeio. O anúncio dos recursos foi feito na manhã de ontem (27), durante visita do governador Geraldo Alckmin ao ABC.
O prefeito Donizete Braga comemorou o aporte financeiro e destacou que é a primeira vez que recursos estaduais são investidos no Nardini. “Estamos percorrendo caminho difícil. Os investimentos na Saúde custam muito e não vejo outra saída a não ser uma gestão compartilhada, que envolva os governos federal e do Estado”, destacou.
Donisete Braga afirmou que, ao final do período de 12 meses, vai solicitar não só a manutenção, como o aumento dos recursos. “Vamos ter um ano para poder apresentar a justificativa da necessidade desses valores”, destacou. “Estou muito feliz de ver que o governo do Estado estabeleceu conosco uma relação de cooperação. Uma gestão importante, que não tem um olhar partidário, mas pensa na população de Mauá”, pontuou.
Saúde de Diadema
Na parte da tarde, o governador esteve em Diadema para inaugurar oficialmente a Faculdade de Tecnologia (Fatec) Luigi Papaiz, a primeira do país a oferecer curso superior gratuito na área de cosméticos. Aproveitando a ocasião, o prefeito Lauro Michels pediu ao governo do Estado aportes para a área da Saúde, em especial no Quarteirão do Saúde.
“O quanto for possível, R$ 10 milhões, R$ 15 milhões, 30% do custeio anual. Para a prefeitura é muito, mas não sei o que representa no orçamento do Estado. Porém, esse recurso ia nos ajudar a recuperar o setor no município”, ressaltou Michels. O prefeito não descartou passar a gestão do equipamento para o governo estadual. “Se houver interesse, não haverá o menor problema. O que preciso é de ajuda”, completou.  Segundo Michels, o custo de manutenção anual do Quarteirão da Saúde é de cerca de R$ 80 milhões.
fonte: ALINE MELO - diário regional

Nenhum comentário: