30 de jun de 2012

Diadema terá rede Wi-Fi em 5 pontos


A partir da próxima semana, a população de Diadema contará com internet Wi-Fi (sem fio) gratuita em cinco áreas públicas do munícipio. O programa, batizado de Diadema Conectada, foi anunciado ontem pelo prefeito Mário Reali (PT) e demandou investimentos de R$ 400 mil. Para a manutenção, o valor mensal será de R$ 10 mil, em média. O lançamento oficial será feito no domingo.
O sinal será disponibilizado em centros culturais e áreas esportivas (veja relação completa na tabela ao lado) para acesso por meio de notebooks, smartphones e outros dispositivos portáteis. "O objetivo do programa é democratizar o acesso à informação e garantir o olhar para o futuro", avalia Reali. Segundo o prefeito, dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) mostram que o município possui cerca de 59 mil pontos fixos de acesso à rede.
Para conseguir a conexão, o usuário deve preencher formulário com nome, CPF, RG, endereço e telefone para contato. Será necessária a criação de nome de usuário e senha. Após o preenchimento, o internauta receberá mensagem eletrônica para confirmação do cadastro.
O limite de utilização será de três horas e 100 megabytes por dia. Após a superação do tempo ou da quantidade máxima de dados, a conexão é suspensa e só pode ser retomada no dia seguinte. O diretor de Tecnologia da Informação da Prefeitura, Paulo Fernandes, informa que o sistema bloqueia a visualização de páginas com conteúdos proibidos, como pornografia, pedofilia e materiais que incitem discriminações.
"A cada dia iremos atualizar o filtro de bloqueio para que não haja risco de acesso a sites recém-criados", informa Fernandes. Em caso de desrespeito, o internauta poderá ter o cadastro suspenso ou cancelado. O nome de usuário não poderá ser utilizado por outras pessoas.
No primeiro mês, o diretor espera que sejam feitos 20 mil cadastros, aproximadamente. "Em um dia, no período de testes, 60 pessoas se cadastraram, mesmo sem divulgação", afirma. Fernandes explica que a criação de pontos de acesso só será definida após período de avaliação do programa.
Nas ruas, a reação da população é positiva. "Acho importante, pois muita gente não tem internet em casa e não pode pagar para acessar em lan house", avalia a cantora Karina Francisca de Souza, 20 anos. Para o estudante Albert Marques de Souza, 17, o tempo disponibilizado pela Prefeitura é suficiente. "Dá para utilizar bastante. Geralmente costumo usar a internet para ler notícias e navegar por sites de música", comenta.
Prefeituras da região estudam projetos semelhantes
A criação de pontos de internet Wi-Fi (sem fio) gratuita é estudada por outras prefeituras da região. Apesar dos projetos, ainda não há prazos. Em São Bernardo, a administração informa que o sinal já é disponibilizado em 73 escolas municipais, mas que pretende oferecer acesso em mais 30 locais, como parques, praças e bibliotecas.
A Prefeitura de Santo André afirma que tem projeto concluído para implantação do sinal em regiões com grande concentração de moradores. O Executivo diz que toda a rede municipal de ensino oferece acesso à rede, e que os equipamentos estão disponíveis para alunos e a comunidade em geral, em horários escalonados.
O estudo também é feito pela Prefeitura de São Caetano. Desde 2008, Ribeirão Pires oferece sinal Wi-Fi na Vila do Doce.
fonte: 

Fábio Munhoz 
Do Diário do Grande ABC

Nenhum comentário: