19 de nov de 2011

Falta patrocínio

Eleito como um dos melhores corais do mundo, o Coral Juvenil - formado na Casa da Música de Diadema - corre contra o tempo para se apresentar no prestigiado Carnegie Hall, em Nova York, nos Estados Unidos.

Os músicos regidos por Ana Paula Guimarães precisam se inscrever até segunda-feira no Festival Anual de Corais. O que ainda lhes falta são patrocinadores que cubram as despesas da viagem (passagens aéreas, hospedagem e alimentação), prevista para 11 de abril. 

"A maioria da população não sabe o que a cidade tem produzido de cultura. É momento de compartilhar a alegria com as pessoas para que não seja um sonho simplesmente", afirma Ana Paula. 

Enquanto nada se define, alguns coralistas chegam a perder o sono. Este é o caso de Otávio Naves de Oliveira, 18 anos. "Às vezes, eu não durmo direito. Todos estão mobilizados atrás de patrocínio", afirma. 

Já outros não só conseguem como sonham com a realização desse desejo, a exemplo de Vitória de Morais Góes, 16 anos. "Eu fico pensando e logo começo a cantar. Até já sonhei que todos se abraçavam em comemoração à viagem. Depois, ficávamos nervosos para subir ao palco", conta. 

É consenso que a oportunidade será definiva na história de cada um dos jovens que, se forem patrocinados, poderão fazer a primeira viagem ao Exterior. "É uma grande experiência de vida a oportunidade de pisar no palco mais famoso do mundo e ter contato com outras culturas", afirma a regente. "Todos nós ficamos lisonjeados com o convite", diz a coralista Julia Silva, 15 anos.

GRAN FINALE - O convite surgiu após a participação do Coral Juvenil no 9º Festival Nacional de Corais Infantis e Jovens - Gran Finale, realizado em junho, no Memorial da América Latina, em São Paulo. 

Trata-se de versão brasileira do festival nova-iorquino, que seleciona os melhores corais do País para compor grande coro, que executa repertório único sob regência de maestro convidado. O escolhido deste ano foi o norte-americano Tim Brimmer, da Butler University.

Segundo a regente, os jovens da região se destacaram durante a apresentação porque souberam aplicar todo o aprendizado obtido na Casa da Música de Diadema. "Eles mostraram forte expressão facial e corporal, tanto na hora de cantar quanto de falar, e tiveram disciplina - sabiam também a hora de escutar", explica Ana Paula.

Depois deste reconhecimento nacional, o Coral Juvenil foi eleito entre os melhores do mundo e, portanto, convidado a integrar o Coral Vozes do Brasil - Coro Representativo do Gran Finale, formado por coralistas que participaram do evento.

A explosão de sentimentos, vivenciada no Brasil, certamente será acentuada nos Estados Unidos. "O festival já proporcionou emoções fortes para eles, como ansiedade, euforia e até receio, fundamentais para o momento em que estão vivendo", acridita a regente. 

O repertório do concerto, agendado para 15 de abril, será definido em ensaio geral com corais de diferentes países, que formarão coro único no Carnegie Hall. Confiante de que receberão patrocínios, Ana Paula garante que os jovens estão preparados para "fazer bonito". 

Embora a agenda seja apertada do primeiro ao último dia, os jovens ainda tentarão conhecer a cidade. "Estou ansiosa para fazer a minha primeira viagem ao Exterior. Em primeiro lugar, está a apresentação, claro. Mas se houver tempo livre quero realizar o sonho de conhecer Nova York", afirma Luciana Barbosa, 18 anos.



fonte: Sara Saar - DGABC


Nenhum comentário: