29 de jun de 2011

Homicídios caem 27% na região


O ABC registrou 94 homicídios nos cinco primeiros meses de 2011. O número é 27% menor que o total de ocorrências no mesmo período de 2010, que teve 130 casos. Os dados foram divulgados esta semana pela Secretaria Estadual de Segurança. Entre as cidades, o melhor desempenho foi de Diadema, que baixou de 36 assassinatos em 2010 para 12 este ano, redução de 66%.

O secretário de Defesa Social de Diadema, Arquimedes Andrade, atribuiu o resultado positivo à forte integração entre a administração municipal e as polícias Militar e Civil. “As operações integradas que fiscalizam o fechamento de bares têm sido fundamentais nesse processo”, afirmou.

Andrade ressaltou que o investimento em urbanização de favelas, a oferta de serviços públicos e, principalmente, a forte participação popular, também contribuiu. “As lideranças e a população em geral têm participado das consultas do Plano Municipal de Segurança, dando sugestões pelo site. Há uma sinergia entre os gestores e a comunidade, que entendeu que todos podem contribuir no combate à criminalidade”, pontuou.

Para o tenente-coronel da reserva da Polícia Militar, Edson Sardano, a redução no número de homicídios é um dado concreto. “A taxa na região vem caindo constantemente, fruto de políticas públicas intensas. A ocorrência desse tipo de crime está em um patamar positivo, em relação ao que preconiza a ONU (Organização das Nações Unidas)”, afirmou.

No Estado de São Paulo, o número de homicídios também registrou queda. Foram 1.982 casos nos primeiros cinco meses de 2010 contra 1.692 no mesmo período deste ano, redução de 14,63%. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera como zonas epidêmicas locais com taxas superiores a dez homicídios por 100 mil habitantes. Com 9,73, São Paulo ficou pelo quinto mês consecutivo abaixo dessa marca. No Brasil, a taxa é de 25 homicídios por 100 mil habitantes. Desde 1999, houve diminuição de 70% no Estado.

Roubo de veículos
O número de veículos roubados aumentou nos primeiros cinco meses de 2011, em comparação com o mesmo período de 2010. Em toda a região foram registrados 4.798 casos, contra 4.055 no ano passado, acréscimo de 18%. “Esse é o sintoma de um enfrentamento maior a outros crimes, como homicídios. O grande número de veículos na região também contribui para o aumento nos índices”, pontuou Sardano. 

O especialista em segurança pública declarou que essa questão deve ser enfrentada com a mesma rigidez pelas autoridades. “Crimes contra o patrimônio tendem a aumentar em determinados períodos, como férias e feriados, mas é preciso combate constante”, esclareceu


fonte: ALINE MELO
DIÁRIO REGIONAL

Nenhum comentário: