15 de fev de 2011

Confecções formalizaram 161 negócios na região


A formalização no setor da confecção está avançando gradativamente no Grande ABC, tanto que no ano passado 161 pessoas procuraram o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para fazer registro como MEI (Microempreendedor Individual).
O consultor do escritório regional do Grande ABC do Sebrae-SP, Marcelo Alciati, avalia que os profissionais estão identificando a necessidade de ter a empresa regularizada, contratar funcionário formalmente, recolher impostos e contribuir com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).
Na região, o município andreense registrou maior adesão em 2010, com 69 formalizações de microempresas na área, seguido por Mauá (39), Diadema (38), Ribeirão Pires (11) e Rio Grande da Serra (4).
De maneira geral, Alciati afirma que a quantidade de negócios regularizados contabiliza bons resultados. "No ano passado foram 7.009 novos MEIs na região. Apenas em janeiro, o escritório regional do Sebrae teve 809 inscrições. Se multiplicarmos este número por 12 meses, poderemos ultrapassar a média de 2010 em 38,5% neste ano", analisa o consultor.
CENÁRIO
Assim como em diversos setores produtivos do País, o segmento de confecção também sofre com a carência de mão de obra especializada. A empresária andreense Arlete Marques Parrom, relata que precisa terceirizar muitas encomendas por falta de profissionais qualificados.
"Tenho 40 máquinas de costura e apenas 18 profissionais na produção de uniformes industriais e escolares. Tem gente disposta para trabalhar, mas que não preenche os requisitos necessários para a função", pontua. Arlete salienta que nos últimos anos o mercado ficou aquecido.
fonte:

Alexandre Melo 
Do Diário do Grande ABC



Nenhum comentário: