16 de jan de 2011

Unifesp é a melhor do Grande ABC


A Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), com campus em Diadema, é a melhor universidade federal do País segundo o IGC (Índice Geral de Cursos), divulgado pelo MEC.
Na região, foram avaliadas 31 instituições, sendo a Esags (Escola Superior de Administração e Gestão), em Santo André, a melhor da rede privada com 334 pontos, ocupando a faixa 4.
O índice avalia a instituição como um todo, considerando o desempenho dos alunos, perfil do corpo docente e qualidade da pós-graduação. A avaliação é dividida por faculdade, universidade e centros universitários. O resultado é obtido em valores contínuos, que variam de 0 a 500 e em faixas de 1 a 5.
Para a diretora da Esags, Regina Célia Socolowski, o resultado é sinal de que é possível competir com instituições tradicionais. "A primeira turma se formou em 2002, e esse é o segundo ano em que obtivemos bom resultado, fruto da seriedade e da qualidade do ensino."
A Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo), com unidade em São Bernardo, foi uma das sete instituições da região a ocupar a faixa 2. "O índice que avalia e qualifica a instituição é a aquele em que a comissão do Ministério da Educação vai até o local. O IGC não é o que efetivamente dá credibilidade", afirma o vice-reitor Ellis Brown.
ENADE
O Enade (Exame Nacional de Desempenho do Estudante) apontou o curso de Adminsitração da Esags como melhor da região. Ao todo foram analisadas 15 áreas. Os cursos são avaliados pela nota na prova do Enade, IDD (Índice de Desempenho, que aponta a evolução do curso) e CPC (Conceito Preliminar do Curso), que reúne os dois critérios e a avaliação dos professores.

Em terceiro lugar ficou o curso de Direito da Faculdade de Direito de São Bernardo. "É um conjunto de fatores de investimento, capacitação e empenho dos estudantes", justifica o diretor Marcelo Mauad.
O curso que teve o pior desempenho foi o de Relações Internacionais do Centro Universitário Fundação Santo André, com nota 1. "O resultado é um sinalizador de que vamos avaliar e responder com medidas como a reforma curricular e contratações", promete o coordenador Marco Teixeira.
MEC tira autonomia de 15 universidades
Quinze instituições de Ensino Superior, sendo quatro universidades e 11 centros universitários, vão perder sua autonomia administrativa e estão impedidas de abrir cursos, a partir de agora.
Entre as instituições está a UniABC (Universidade do Grande ABC), em Santo André. No caso da UniABC, no IGC (Índice Geral de Cursos) de 2007, 2008 e 2009, o conceito foi 2. Procurada para comentar, a universidade comunicou que o único a falar sobre o assunto seria o reitor, que retorna das férias na próxima semana.
A medida foi tomada pelo MEC (Ministério da Educação) porque as instituições obtiveram pelo menos dois conceitos insatisfatórios, inferiores a 3, no conceito do IGC.
De acordo com o órgão federal, a medida terá validade até que a instituição apresente resultado satisfatório - superior ou igual a 3 - nas próximas edições do IGC.
Foram avaliadas 1.695 instituições de educação superior e 6.804 cursos. Apenas 4,5% dos cursos obtiveram conceito 5 e 14,54%, o 4; 36,05% ficaram com o 3 e 23,15%, com o 2. O conceito 1 foi recebido por 3,20%.
fonte:

Bruna Gonçalves
Do Diário do Grande ABC

Um comentário:

Anônimo disse...

enquanto isso Diadema sem nenhuma faculdade de grande porte...