27 de dez de 2010

Terrenos, boa localização e Rodoanel levam investimentos para Diadema


 As incorporadoras GMK e Procupisa, do ex-jogador Mauro Silva, planejam começar a vender ainda neste ano os 1.089 apartamentos do condomínio A Praça, em Diadema. A construtora M.Bigucci vai construir 26 galpões com 1.000 m² cada no Centro da cidade, além de dois prédios residenciais. Já a construtora Tenda vendeu todas as unidades de seus dois empreendimentos na cidade do ABC. Esses são os mais recentes de uma série de investimentos imobiliários que Diadema tem recebido.
Tamanho interesse pela cidade de 386 mil habitantes não é à toa. Nos últimos ano, Diadema fez cair seus índices de criminalidade, foi beneficiada com a chegada do trecho Sul do Rodoanel (que aumenta o fluxo de pessoas na cidade), viu crescer a renda e o crédito disponível a seus habitantes e oferece um bem cada vez mais precioso na Grande São Paulo: terreno.
"Fomos para Diadema por causa do terreno, que está muito caro em São Paulo. Se encontrarmos mais terrenos, estaremos lá", disse Mauro Silva. Os apartamentos do condomínio A Praça partem de R$ 105 mil e poderão ser financiados pelo "Minha Casa, Minha Vida".
Diretor geral do Sindicato da Habitação (Secovi-SP) no ABC, Milton Bigucci afirma que, hoje, a cidade tem potencial para receber imóveis que custam mais de R$ 200 mil. "São Caetano, São Bernardo e Santo André hoje já não têm muito espaço disponível na região do ABCD, mas Diadema tem potencial e valorização. Quem compra lá tem condição de investir R$ 250 mil em um imóvel e é gente que já mora na cidade", afirma Milton.
O diretor de incorporação da construtora Tenda, Sandro Gamba, afirma que o Rodoanel elevou os preços na cidade no começo das obras, mas, atualmente, seu impacto é outro. "O fluxo de pessoas que vai para Santos é maior e esse públicopode se mudar para a cidade".
Jornal DIÁRIO DE S. PAULO

Nenhum comentário: