13 de nov de 2010

ABCD RECEBERÁ INVESTIMENTO DE R$ 808,1 MILHÕES DO PAC 2

Cinco cidades do ABCD foram contempladas na segunda etapa do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) do governo federal, com investimentos nas áreas de habitação, saneamento e drenagem. O resultado do processo de seleção de propostas foi divulgado pelo Ministério das Cidades nesta sexta-feira (12/11) e a Região receberá um total de R$ 808,1 milhões.

Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá estão entre os municípios beneficiados pelo Programa. Com R$ 618 milhões, São Bernardo será o município que receberá o maior investimento da Região.

Os R$ 618 milhões em investimentos são correspondentes as obras do PAC 2 que serão feitas pela Prefeitura e governo do Estado. O prefeito Luiz Marinho (PT) ficará com a responsabilidade de boa parte deste montante, R$ 513 milhões, para executar oito grandes obras: contenção de encostas em área de risco; drenagem no Centro; na Vila Vivaldi; nos córregos Capuava Demarchi; Pindorama; urbanização no Capelinha Cocaia; Jardim Silvina e córrego Saracantã.

A Prefeitura de São Bernardo ainda prevê receber mais R$ 74 milhões do programa Minha Casa Minha Vida, o que irá totalizar investimento nos cofres municipais de R$ 586,2 milhões.
O governo do Estado terá a responsabilidade de realizar duas obras em São Bernardo: ampliação do sistema de esgoto e reservatório de amortecimento de cheias.

O prefeito Luiz Marinho afirmou que no início do ano que vem iniciará o processo licitatório e prevê que no meio do ano algumas obras tenham início. O chefe do Executivo destacou ainda que o montante destinado pelo PAC aos cofres municipais já está previsto no orçamento de 2011, estimado em R$ 3,58 milhões.

“Estou feliz com a aprovação dos oitos, mas o valor de alguns projetos foi menor do que esperava. Drenagem no Centro precisava de R$ 600 milhões, mas fomos contemplados em R$ 204,6 milhões. Agora é por a mão na massa, pois a cidade está muito atrasada em muitas obras”, disse Marinho ao afirmar que buscará ajuda do Estado.

“Quem dera o governo do Estado investisse com esta magnitude na cidade, porque assim poderia fazer muito mais em São Bernardo”, concluiu Marinho, ao comparar o montante de investimento do governo Estadual e da União. Para 2011, o governo federal deve investir R$ 782,5 milhões e o Estado, R$ 300 milhões, sendo que desse, R$ 214 milhões são de repasses obrigatórios.

Santo André - Santo André terá R$ 51,9 milhões, sendo R$ 22,3 milhões para obras de saneamento e R$ 29,6 milhões para projetos e obras de Habitação, de acordo informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação. Entre os itens contemplados estão obras de contenção de encostas em áreas de risco e urbanização integrada dos núcleos Pedro Américo e Homero Thon e reassentamento no Conjunto Habitacional Guaratinguetá.

Mauá-  Mauá terá R$ 54 milhões, valor que significa o total atendimento das propostas enviadas ao governo federal pela Administração do prefeito Oswaldo Dias (PT). “Fomos pleiteando e passando por processos de seleção até chegarmos a esses valores. Era exatamente o que esperávamos. Estamos ansiosos e animados com as perspectivas para essas obras”, disse o prefeito
.
Diadema- Diadema foi contemplada com um total de R$ 65,3 milhões para serem empregados em nove projetos na área de urbanização e saneamento.

Ribeirão Pires- Ribeirão Pires receberá R$ 18,8 milhões para execução de pavimentação asfáltica, drenagem e ciclofaixa em diversas ruas do distrito de Ouro Fino Paulista.

Juliana Finardi e Karen Marchetti - ABCD MAIOR

Nenhum comentário: