8 de jul de 2009

Diadema registra a menor taxa de homicídios no 1º semestre

Por Luciana Yamashita

Com as políticas públicas implantadas na área da segurança com cidadania desde 2001, Diadema registrou o menor índice de ocorrências de homicídios no primeiro semestre do ano. Foram registradas 29 ocorrências, redução de 36,96% em comparação com o primeiro semestre de 2008, quando foram registradas 46 ocorrências. Em relação ao primeiro semestre de 2000, houve queda de 79,29%, com 140 casos registrados.

As informações são do Observatório Municipal de Segurança, da Secretaria de Defesa Social, que compila dados dos boletins de ocorrência da Delegacia Seccional do município, e da Secretaria de Estado da Segurança Pública. O Observatório é responsável pelo levantamento estatístico das ocorrências criminais para o planejamento de políticas estratégicas de prevenção e combate à criminalidade. "A continuidade das políticas públicas implantadas desde 2001 tem demonstrado resultados positivos a cada ano. Com os novos projetos do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) que serão implantados, esperamos que a violência diminua ainda mais. O trabalho desenvolvido em parceria com as polícias civil e militar também foi fundamental para os resultados alcançados”, disse o secretário de Defesa Social.
Entre as ações de destaque responsáveis pela queda dos índices de homicídios, estão a Lei de Fechamento de Bares, que restringe a abertura de estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas entre 23h e 6h, a fiscalização permanente da lei pelo programa Diadema Legal, a integração da GCM com as polícias Civil e Militar, e o Centro Integrado de Videomonitoramento, que conta com 47 câmeras instaladas em locais apontados como preocupantes pelo Mapeamento da Criminalidade.
Além disso, a Mediação de Conflitos busca reduzir ainda mais a violência no município e difundir a Cultura de Paz e o programa Anjos do Quarteirão fortalece e aproxima a relação da GCM com a população. O Clubinho da Guarda já atendeu, em 14 edições, mais de 53 mil crianças e adolescentes no projeto. O objetivo do Clubinho é conscientizar o público, desde cedo, sobre cidadania e respeito à vida, além de oferecer atividades seguras no período de férias escolares para aproximar a guarda da comunidade.

Os programas de inclusão social também foram igualmente responsáveis pela redução da criminalidade no município. O projeto Adolescente Aprendiz oferece ações educativas a jovens de 14 e 15 anos das áreas de maior vulnerabilidade social do município. São atividades complementares à escola que auxiliam na redução da violência e contam com participação familiar e comunitária. Desde a sua criação, em 2001, já realizou mais de 14 mil atendimentos e atua em 27 núcleos na cidade.

Outras intervenções também colaboraram para a redução de homicídios. Investimentos em infraestrutura, urbanização de núcleos habitacionais, formação profissional de jovens e outras iniciativas que promoveram a ocupação dos espaços públicos, como parques e praças, pela comunidade.

Nenhum comentário: