6 de dez de 2008

Diadema abriga maior pólo de cosméticos da América Latina


Um dos meios de divulgar as empresas participantes do Pólo é participar de feiras especializadas
 
Aline Bosio (Repórter Diário)
 


Com mais de 70 empresas participantes, o Pólo de Cosméticos de Diadema é referência nacional no assunto. Representando 10% de todas as indústrias do setor no País, é responsável por 2% de todo o faturamento de empresas produtoras de cosméticos no Brasil. Ao todo, o espaço é responsável por mais de oito mil empregos diretos e cerca de três mil indiretos.

"Percebemos que Diadema abrigava muitas empresas ligadas aos cosméticos, então começamos a unir empresários, poder público e sindicato. Todos abraçaram a idéia da criação de um grupo", conta o presidente do Pólo, René Lopes Pedro. Segundo ele, o diferencial da entidade é a fomentação de negócios, levando benefício direto para todos, seja na hora da compra de matéria-prima, na venda dos produtos ou na aplicação de novas tecnologias.

Além da área de compras conjuntas, uma ação onde as empresas se juntam para comprar matérias primas e conseguir melhor qualidade, preço e prazos de pagamento, gerando entre 9% e 42% de economia para os membros, outras áreas que recebem atenção especial do Pólo são comércio exterior, qualificação de pessoas e assessorias coletivas para aprimoramento de negócios.

"As empresas perceberam que elas podem ser concorrentes, mas não inimigas. A união dos interesses as fazem caminhar pelo caminho certo", acredita Pedro. Para fortalecer ainda mais os membros da entidade, as associadas usufruem de visitas técnicas individuais em diversas áreas, como gestão de finanças, planejamento estratégico e de marketing, comunicação, informática, design e marcas, comércio exterior e vigilância sanitária.

Entre as empresas fabricantes de cosméticos integrantes do Pólo estão Davene, Micro Ervas, Planta Brasilis, St. Moritz e Eco Cosméticos. Há ainda produtores de acessórios, distribuidores, embalagens, fabricantes de aerosol, insumos para laboratórios, máquinas e equipamentos, matérias primas, prestadores de serviços e terceiristas.

Um dos orgulhos do presidente é saber que nenhuma outra cidade agrega tantas empresas de um mesmo setor como ocorre com o Pólo, o maior da América Latina. "Não somos responsáveis pela maior arrecadação do município, mas sabemos que ajudamos muito com relação a sua boa visibilidade", comenta.

Pedro conta que antigamente a cidade era lembrada por seus altos índices de violência, mas que a exposição da cidade por meio da entidade ajudou a modificar esta percepção. "Concluímos que as pessoas passaram a ter orgulho de falar que moram na cidade, pois o setor dos cosméticos é 'glamourizado', o que acaba chamando a atenção e sendo ligado a aspectos positivos, assim como tudo o que envolve produtos para a beleza", afirma.

Nenhum comentário: