11 de dez de 2008

Diadema 49 anos - Diadema cresce e fortalece a economia


Gabriela Nunes/PMD
Por Iara Santos Luz

O encontro entre a paranaense Ermínia Felisberto da Silva e o potiguar Francisco Américo Bento da Silva além de resultar em dois belos filhos motivou a criação de uma confeitaria que é considerada uma das melhores de Diadema.

A loja com sede no município tem filial no Parque São Rafael, em São Paulo, e os Silvas com a estrutura de negócio construída nos últimos 14 anos garante emprego para 55 pessoas.

O casal de empresários que em 1994, juntos com dois empregados, começou fabricar doces em um pequeno espaço na avenida Vereador Juarez Rios de Vasconcelos, venceu os desafios e na última sexta-feira inaugurou ampla loja com modernas instalações e linhas diversificadas de doces e salgados.

O número de funcionárias para trabalhar na nova unidade pulou de 25 para 45 e os clientes ganharam confortáveis cadeiras para saborear a linha de mais de 100 itens de finas iguarias que a confeitaria oferece. Acompanhando o momento econômico que o Brasil passa e percebendo o potencial de compra do município, os Silvas notaram o crescimento do comércio local, principalmente nos últimos quatro anos, e de forma planejada ampliou o seu negócio.
“Fomos obrigados a crescer. A demanda da cidade exigia e a clientela também”, afirma Ermínia orgulhosa com a nova loja que agora pega toda a esquina. Segundo a empresária, Diadema é a cidade das possibilidades.“

O município cresceu em todos os sentidos, mas tem ainda muitos espaços na área do comércio para serem explorados”, afirma. Animada, a empresária ressalta que as vendas nos próximos meses devem crescer em até 30%

Preparada para crescer ainda mais

Diadema, antes conhecida como o patinho feio do ABC, está em pleno desenvolvimento de sua economia. Atualmente com 6.005 estabelecimentos comerciais, infra-estrutura de ruas iluminadas e asfaltadas, política de segurança que reduziu em quase 80% o nível da violência e parque industrial de 1.866 indústrias, a cidade teve entre 2003 e 2007 crescimento, em média, de 13,65% no repasse do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS).

Também no mesmo período, o Imposto Sobre Serviço (ISS) evoluiu, em média, 25,23%. Localizada em região estratégica, vizinha da capital paulista e menos de uma hora do porto de Santos, o município usufrui ainda da proximidade de duas importantes rodovias, Anchieta e Imigrantes, garantindo grande fluxo de passagem de pessoas pela cidade. Além disso, Diadema divisa com bairros de São Paulo e da vizinha São Bernardo do Campo o que só favorece o seu crescimento

Sinais do crescimento


De 2006 para cá a vinda de marcas conhecidas da área do varejo para Diadema ratificou esse potencial de consumo e lojas como Magazine Luiza, Dicico, Habib's, Wal-Mart com a bandeira Maxxi, Tenda Atacado e Casa Monte fincaram suas unidades por aqui. Para o próximo ano, com término das obras previstas para abril, começa funcionar o Shopping Praça da Moça, na rua Graciosa, com investimos da ordem de 150 milhões de reais.


O primeiro shopping da cidade terá sete lojas âncoras, entre elas a Renner, C&A, Riachuelo e Centauro, sete semi-âncoras, 159 lojas satélites, cinemas, academia, praça de alimentação e vagas para quase dois mil veículos. Para Roberto Martins, diretor da Empreendi Investimentos e coordenador do projeto do shopping, a localização do município foi determinante para implantação do centro de compras.


”Por ser um importante pólo comercial do Estado e está situada em região com potencial e a perspectiva de crescimento, o Shopping Praça da Moça terá um contingente de mais de 1 milhão de consumidores”, afirma. Segundo o empresário, já em 2009 o shopping deverá atingir mais de 300 milhões de reais em vendas.


Na visão do vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Joel Fonseca, Diadema vive um momento importante de crescimento. Para ele, além da implantação de infra-estrutura e política de segurança no município foram realizadas várias ações de negócios que ajudaram a fomentar o desenvolvimento.


Entre elas, Joel destaca o Programa Mudando de Cara que trouxe melhorias aos centros dos bairros e atraiu novos comércios, a criação dos Pólos de Cosméticos e Autopeças, a participação das empresas em feiras, o Festival de Sabores e a preocupação da Prefeitura em divulgar o potencial de Diadema. “Nos últimos anos o município agiu como indutor da economia local e isso foi fundamental”, ressalta.

EM 2009 - CENTER CASTILHO E ATACADÃO, POR ENQUANTO.

7 comentários:

Anônimo disse...

A prefeitura ainda falha muito com a infra-estrutura da cidade, áreas como saneamento básico, transporte e conservação de patrimônios públicos não recebem investimentos necessários para atrair ainda mais investidores em potencial.

A cidade ganha mesmo pela localização e pelo atrativo consumidor que a partir dos próximos anos não necessitará recorrer as outras cidades do ABC, por ações públicas ainda existem muitas pendências

Anônimo disse...

Sempre tem muita coisa a ser melhorada e feita certamente.. mas a atual admistracao tem feito um bom trabalho.. até porq a localização de diadema sempre foi a mesma.. mas de 8 anos pra ca temos um avanço atipico e não é apenas porq o Brasil cresce como um todo..

EDU CIA disse...

É MUITO BOM ESSE TIPO DE EMBATE ISTO PROVA QUE A POPULAÇÃO DE DIADEMA É BASTANTE POLITIZADA.

Anônimo disse...

Realmente a administração atual deixa muito a desejar, a infraestrutura da cidade é péssima, falta sinalização, existem vias com sentido único que mais fazem o motorista dar voltas do que efetivamente desafogar o trânsito, sem contar que existem pouquissímas áreas de lazer, as praças são mal conservadas.
O consumidor de nível mais elevado tem seus olhos feridos com a desorganização do trãnsito e a ausência do "verde" de praças bem planejadas. Mas como essa prefeitura tem uma Secretária Meio ambiente só para encabidar os aliados políticos, acho que está bom até demais!
J. M. Silva

Anônimo disse...

Bem, os consumidores de nivel menos elevado ( a grande maioria da nossa cidade, assim como eu) tem visto a diferença em seus bairros, distantes talvez da onde o sr. costuma passar. Mas é notório em nossos nucleos a presença de praças planejadas com quadras poliesportivas, arvores.. coisas que até 2000 não existiam (culpa do mesmo pt que por praticamente 40 anos deixou a cidade virar sinonimo de coisas negativas). Não gosto do pt mas gosto do Filippi porq ele tem trabalhado para a grande maioria.. talvez não esteja vendo a diferença por pertencer aos 3% de Diadema que estao na classe A segundo dados do IBGE.

Anônimo disse...

Caro amigo,
Sou diademense de nascimento, amo minha cidade, conheço suas limitações. O que conquistei, o fiz aqui, comprando nos comércios de bairro( como menciona acima). Conheço desde de o miolo do Campanário, o famoso conjunto 18 de Agosto como o Sítio Joaninha no Eldorado, já estive na Favela Naval, Marilene, Arco-Íris, Santa Candida no Parque Real, Agua Funda no Taboão, creio que meus comentários não buscam uma exclusão de classes, mas sim um investimento maciço e por igual, iluminanação, calçamento e saneamento básico, é o mínimo para a subsistência de qualquer ser humano, nossa cidade caro conterrâneo possui orçamento anual que ultrapassa os 500 mi de Reais, para apenas serem gastos em calçadas desniveladas e mal conservadas, ou seja encardidas. Sinceramente quando critico não espero que consumidores das classes A e B da cidade frequentem bairros periféricos, mais que tais bairros sejam tão bem assistidos, para que tais consumidores de outras cidades invistam em nossa aqui, indo um pouco mais além do que o Corredor ABD.
Eu vibro com o crescimento de Diadema, cada comércio que aqui se instala, o banco no Eldorado, a ausência do mesmo no Inamar, no Campanário.
Tenho muitos amigos que moram nos núcleos, sempre os frequentei, jogando bola e empinando pipa; graças a Deus não há em mim qualquer preconceito ou soberba. Ando geralmente a pé, observando a cidade que me viu nascer e onde eu recebi educação simples, que me projetou e fez de mim um homem de carater, que observa as mazelas do seu povo, mas que infelismente não tem vocação política, entretanto não se omite como eleitor, do qual a democrácia garante o poder.
Fico grato por sua consternação, somos todos irmãos não tenha dúvida disso, não sou partidário de ninguém tão pouco do sr Filippi, que não fez mais nada do que sua obrigação, ou não recebeu para isso! Sou grato sim, aos que apostam em Diadema, e nela pagam seus impostos, estes sim devem ser elogiados.
Abraços.
J.M.Silva

Anônimo disse...

Opa! Vendo que você esta com a gente.. faço minhas suas palavras.
O nosso desejo é o mesmo. Uma Diadema melhor. Queremos vibrar diariamente com o crescimendo desta cidade. Por isso somos frequentadores desse blog. Blog este que tem prestado um ótimo serviço para Diadema. Aqui também deixo minhas congratulações ao EDU.
Abraços