28 de nov de 2008

Quarteirão passa a atender todo ABC

Escrito por Rodrigo Bruder
sexta-feira, 28 de nov de 2008 08:49

Equipamento hospitalar de Diadema pretende ser referência regional, anunciou o secretário de Saúde Osvaldo Misso.

O secretário de Saúde de Diadema, Osvaldo Misso, informou, ontem, que a partir de 2009 o Quarteirão da Saúde deverá abrir as portas para pacientes de outros municípios do ABC, que hoje enfrentam filas de espera para atendimento especializado (consulta e exames). “Estamos atendendo à necessidade da cidade e até temos a oportunidade de oferecer vagas para outras regiões, como São Bernardo e Santo André. O Quarteirão deverá ser referência regional”, disse o secretário.


Para isso, a prefeitura espera contar com aportes suplementares da União da ordem de R$ 6 milhões por ano (R$ 500 mil mensais). Com custo mensal de R$ 3 milhões – mantido pelo governo federal e o município - e em funcionamento há pouco mais de três meses, o equipamento foi planejado para acabar com as filas de espera por atendimentos especializados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), além de promover o pronto-atendimento. Para o munícipe ter acesso aos serviços, precisa ser avaliado em uma UBS incumbida de encaminhá-lo para o complexo, se for necessário.


Indagado se a expansão do atendimento não irá provocar estrangulamento na fila de consultas e exames requeridos pelos diademenses, o secretário afirmou que “isso não deve acontecer, porque a capacidade é maior do que a demanda”.


Os recursos adicionais já foram aprovados por uma comissão mista e avalizado pelo Ministério da Saúde, que publicou portaria no dia 18 deste mês sobre a disponibilidade dos recursos. No entanto, sua aprovação está condicionada à votação do orçamento da União, que tramita no Congresso. Misso observou que a receita da pasta estimada em cerca de R$ 200 milhões para o próximo ano - que consta no projeto de lei que estima o orçamento municipal em R$ 634 milhões - deverá contemplar os projetos do setor.


Segundo a prefeitura, desde a sua inauguração o complexo hospitalar já promoveu cerca de 118 mil atendimentos, sendo parte realizada no Pronto-socorro, e a maioria nos centros de especialidades, como odontologia, oftalmologia e ortopedia. De acordo com Misso, o município oferece 11 mil consultas e exames por mês, enquanto o Estado atende 1 mil pacientes nos hospitais Serraria e Mario Covas.


Recentemente, a prefeitura divulgou em audiência pública que a grande maioria dos exames de ortopedia promovidos no Quarteirão é destinada à perícia médica do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), o que prejudica o atendimento aos usuários de tratamentos crônicos, por exemplo. Misso disse que se reuniu com representantes do INSS a fim de propor a transferência de parte dos atendimentos para outros equipamentos, visando aliviar as filas no Quarteirão

Nenhum comentário: