21 de nov de 2008

Mostra homenageia 50 anos da emancipação

scrito por Camila Galvez
sexta-feira, 21 de nov de 2008 09:24

No dia 25 deste mês, o Centro de Memória de Diadema abre ao público uma exposição comemorativa sobre os 50 anos da emancipação do município.

Por meio de fotos, documentos e reportagens, os visitantes poderão relembrar o movimento popular e o plebiscito que deu autonomia à cidade na mostra Diadema: 50 anos de emancipação político-administrativa.


Conforme explicou o memorialista Walter Adão Carneiro, o movimento que deu origem ao plebiscito começou em 1946, com a chegada de um importante político à cidade. “Miguel Reale adquiriu uma chácara na antiga Vila Conceição e, junto ao povo que já morava aqui, começou as discussões para que a área fosse reconhecida como distrito e, mais tarde, como cidade. Na época a população era de 3 mil pessoas. Até galinheiro e forno de olaria entrou na história para engrossar o número de eleitores”, detalhou.
Mesmo com a campanha contrária feita por São Bernardo, já que a Vila Conceição pertencia ao município, em 24 de dezembro de 1958 a população foi às urnas. “Por medo de que o processo fosse fraudado, a contagem dos votos foi feita no dia seguinte, em pleno Natal”, destacou.


Foram 557 votos a favor, 298 contra, 3 brancos e 5 nulos, de acordo com documentos da época.
Carneiro destacou ainda que, durante o processo, ninguém pensou em um nome para a nova cidade.

“Diadema foi escolhido às pressas, como uma homenagem à santa padroeira Nossa Senhora Imaculada Conceição, e significa coroa. Os moradores só não quiseram trocar as cores que representavam o município: o azul e o branco. Até hoje, quando a prefeitura pinta algum prédio público com outras cores, os mais antigos reclamam”, comentou.


O Centro de Memória funciona desde 2003 e é responsável por preservar e recuperar a documentação que faz parte da história do município. A agente de cultura e historiadora Maria de Lourdes de Ferreira, que trabalha no espaço há dez anos, afirmou que a história de Diadema ainda tem pedaços soltos. “Há muitos arquivos que precisam ser resgatados de outros municípios, como São Bernardo e Santo André”, comentou.


Serviço ä A exposição vai de 25 deste mês a 31 de janeiro, de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30, e aos sábados, das 9h às 14h30. O Centro de Memória Diadema fica na avenida Alda, 255, Centro. Mais informações pelo telefone 4043-0700

Nenhum comentário: