9 de ago de 2008

Mercedes-Benz investirá em Diadema




Luciele Velluto
Do Diário do Grande ABC


O espaço que ficará ocioso com a saída da Papaiz, de Diadema - que deve se mudar para a Bahia no início de 2009 -, será ocupado por outra empresa do Grande ABC: a Mercedes-Benz. A maior fabricante de caminhões do País vai transferir parte do setor logístico da companhia para o espaço da fabricante de fechaduras, o que deve liberar a planta de São Bernardo para um ampliação na linha de produção em até 20%.

A expectativa é que o investimento nas duas unidades da montadora fique em torno de US$ 500 milhões. Segundo o representante do Conselho Administrativo da Mercedes, Valter Sanchez, a expectativa é gerar 1.500 empregos em São Bernardo, além dos 350 previstos para Diadema.

O setor logístico passará a ser administrado por outras empresas especializadas no segmento e deve abrigar, principalmente, a parte de CKD (conjunto de peças para montagem no Experior) e de motores para exportação.

Há mais de um ano a montadora ensaia uma expansão na linha de produção, já que a fila de espera para a venda de caminhões chega a nove meses. O projeto foi aprovado junto à matriz na Alemanha num momento de mercado em alta. A Mercedes-Benz vendeu neste ano 22,7 mil caminhões, 31,5% a mais que em 2007.

Contudo, a planta de São Bernardo não tinha mais capacidade para ser ampliada se não houvesse o remanejamento dos setores não-produtivos da empresa para outros locais.

Diversas instalações foram prospectadas, mas a decisão de ficar em Diadema é comemorada pelo poder público local e pelos trabalhadores da fábrica, que estiveram envolvidos em toda a negociação com a Mercedes-Benz. "É uma vitória manter essa área da Mercedes aqui, pois toda vez que se pensa em ampliar, as empresas acabam indo para outras cidades", comenta Sanchez.

Em cinco anos, a montadora realizou 3.500 contratações e, hoje, emprega 12 mil funcionários.

Com a ampliação em São Bernardo, a montadora terá capacidade aproximada de 75 mil veículos por ano. A empresa exporta parte de sua produção, principalmente de motores para caminhões para os Estados Unidos.

O anúncio oficial e detalhamento do projeto de investimento serão feitos na segunda-feira ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao governador José Serra. (com AE)


Filippi espera que nova planta vire uma fábrica

A expectativa do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), é que as instalações da Mercedes-Benz na cidade possam virar uma unidade produtiva no futuro e não apenas uma planta de logística. "Essa área pode ser melhor aproveitada pela Mercedes-Benz, pois há espaço para expansão, caso seja necessário", comenta.

Durante um ano, a Prefeitura e os trabalhadores da montadora estiveram envolvidos na negociação para trazer a fabricante de caminhões para a cidade. "Começamos esse namoro quando soubemos que a companhia procurava um espaço para essa área de logística, já que tínhamos a confirmação da saída da Papaiz", conta Filippi.

Inicialmente, a Mercedes-Benz vai alugar o espaço da Papaiz, que além de galpões ainda oferece um espaço livre de 20 mil m² e mais um terreno de 100 mil m² anexo, que também pode ser utilizado em caso de ampliação. A planta será transformada em um condomínio empresarial pela fabricante de fechaduras, que manterá no local sua fábrica de esquadrias metálicas.

Segundo o prefeito, a preocupação do poder público era encontrar um novo investidor na área, pois essa é uma das maiores plantas industriais da cidade e uma das principais contribuintes para os cofres de Diadema.
Para incentivar ainda mais a instalação da montadora de caminhões, a Prefeitura de Diadema tem realizado obras na infra-estrutura viária próxima à área onde a empresa montará o setor de logística e ainda estuda buscar uma parceria com a Prefeitura de São Bernardo e apoio do governo estadual, para melhorar a malha viária no trecho que ligará as unidades da empresa.

"Ainda teremos a ligação da Avenida Água Espraiada (atual Avenida Roberto Marinho), da Capital, com Diadema e a chegada do Rodoanel, o que melhora ainda mais a logística para a Mercedes-Benz", afirma o prefeito

Nenhum comentário: