4 de jul de 2008

CONTINUA REPERCUTINDO NA IMPRENSA O SHOPPING PRAÇA DA MOÇA


InvestNews
No ABC, Diadema ganha shopping de R$ 160 milhões

Sex, 04 Jul, 06h57

são paulo, 4 de Julho de 2008 - Os 380 mil habitantes do município de Diadema - a letra D da conhecida região do ABCD paulista - terão seu primeiro shopping center de porte em meados do ano que vem. O Shopping Praça da Moça, no centro da cidade, terá cerca de 150 lojas satélites, sete âncoras e área de lazer com sete salas de cinema,duas praças de eventos e cerca de 1 mil vagas de estacionamento. Atualmente, os moradores do município têm apenas centros de compras menores, como o calçadão de lojas que também fica na região central da cidade, a cerca de 300 metros do novo shopping, e o centro conhecido como galeria. Roberto Martins, diretor operacional da R3 Investimentos, gestora e incorporadora do projeto, não considera o Praça da Moça concorrente desse comércio e defende a idéia de que o shopping vai complementar o mix de lojas de rua com as grandes lojas âncoras. Ele cita como exemplo o Shopping Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, que gerou no seu entorno um comércio fortíssimo. Martins destaca que o potencial da Diadema para compras está mal aproveitado porque além dos 380 mil residentes, existem 1,05 milhão de pessoas que estão a 15 minutos da cidade motorizadas, vindas de municípios vizinhos. "Hoje a cidade exporta pessoas e a renda não é consumida no local. As pessoas vão gastar em São Paulo e em São Bernardo do Campo", afirma o diretor. A cidade, lembra ele, é estrategicamente bem localizada, próxima à rodovia dos Imigrantes, que vem do litoral, à Anchieta e ao novo Rodoanel de São Paulo. Diadema também tem, de acordo com ele, uma população flutuante muito grande. Cerca de 500 médicos apenas trabalham lá e não moram na cidade. Os investimentos no Praça da Moça somam cerca de R$ 160 milhões e incluem recursos da ordem de R$ 80 milhões da Funcef (Fundação dos Economiários Federais), que passou a deter 40% do empreendimento. A R3 Investimentos S.A. foi criada para esse empreendimento. A construção está sendo feita pela Matec Engenharia. As obras começaram em dezembro de 2007 e a inauguração está prevista para abril do próximo ano. O shopping terá cerca de 95 mil m de área construída na primeira fase, com 30 mil m de Área Bruta Locável (ABL), e já tem um projeto de expansão planejado para daqui a uns seis anos para até 130 mil m de área construída com mais 7 mil m de ABL. A expansão será feita verticalmente, com a construção de mais dois andares. Segundo Martins, cerca de 75% das lojas já estão comercializadas. O preço médio das luvas que os lojistas estão pagando para entrarem no novo shopping é de R$ 2,5 mil por m e terão um aluguel mensal de R$ 120,00 por m e um condominio estimado em R$ 46,00 por m. O destaque do shopping, segundo Martins, ficará por conta dos aspectos de sustentabilidade que procuram atender às principais preocupações atuais com o meio ambiente. Foram preservadas cerca de 60 árvores nativas sendo que 27 foram transportadas para um canteiro provisório e serão transplantadas de volta ao término das obras. São figueiras, palmeiras, paineiras, ipês, sucupiras e araucárias. A área de alimentação será voltada para uma praça onde ficarão algumas dessas árvores centenárias. Além das árvores, o shopping terá também sistema de captação de águas das chuvas em uma caixa d''água no subsolo para reúso nos vasos sanitários e nos jardins. Haverá também um sistema de coleta de papéis, muito usados nas embalagens das lojas, que serão encaminhados para reciclagem. Também a praça de alimentação, que terá cerca de 16 lojas, contará com uma captação central do óleo usado nas cozinhas para ser encaminhado a uma ONG (Organização Não-Governamental) que o transformará em biodiesel, evitando que todo esse óleo seja despejado no esgoto. O ar condicionado será a gás para evitar o desperdício de energia elétrica. Além disso, a arquitetura permitirá boa entrada de luz natural durante o dia, diminuindo o consumo de energia com iluminação. O terreno de 20,6 mil m foi comprado em partes. Por volta de 1999 o projeto seria construído em uma área de 10 mil m mas, após vários estudos, os empreendedores decidiram ampliar o projeto e começaram a comprar áreas vizinhas, inclusive cerca de 3,5 mil mque pertenciam à prefeitura, que receberá em troca um novo prédio para a guarda municipal e outros terrenos que deverão abrigar atividades públicas. (Gazeta Mercantil - Amarilis bertachini)

Um comentário:

RICARDO disse...

OLA AMIGOS.
MEU NOME É RICARDO BURELLUS E SOU RESIDENTE NA RUA DR. MARIO SANTA LUCIA QUE FICA MUITO PROXIMO AO LOCAL, GOSTARIA DE DIZER QUE NOS MORADORES DAS PROXIMIDADES ESTAMOS MUITOS SATIFEITOS COM O EMPREENDIMENTO, AFINAL ERAMOS CARENTES EM RELAÇÃO A ESTES ESPAÇOS, SEM CONTAR QUE A ABERTURA DESTE SHOPPING VAI NOS TRAZER INUMERAS VAGAS DE EMPREGOS, AUMENTAR A SEGURANÇA NA REGIÃO E JA SE COMEÇA UMA GRANDE VALORIZAÇÃO DOS IMOVEIS, SEM DUVIDAS SERA A MELHOR COISA DA CIDADE.