22 de jun de 2008

Diadema aprova verticalização




Leandro Baldini
Da Sucursal de Diadema

Depois de meses de discussão e estudo, os vereadores de Diadema aprovaram quinta-feira em primeira discussão, de maneira unânime, o projeto de lei do Executivo que altera o Plano Diretor da cidade.

Uma das principais mudanças ocorrerá no setor imobiliário, que deverá registrar crescimento em investimentos, já que o projeto garante aumento no poder construtivo. Com isso, a cidade sofrerá o impacto da verticalização.

A matéria começou a ser debatida no último semestre do ano passado e, segundo parlamentares, ficou emperrada por conta de um impasse quanto às AEIS (Áreas Especiais de Interesse Social).

Os moradores dessas áreas acreditavam que elas seriam extintas para dar espaço aos novos empreendimentos. No entanto, por meio de emendas, os vereadores garantiram que as moradias populares também poderão ser ampliadas.

Para esclarecer a questão, segundo o líder de governo, Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), foram realizadas plenárias no município. "Deixamos claro que o benefício não será dirigido apenas para os grandes investidores e empreendimentos, mas para todos."

O vereador oposicionista Lauro Michels (PSDB) afirmou esperar que essa revisão possa "realmente" trazer crescimento para a cidade. "Voto favorável, porque quero o avanço de Diadema. Esse tem de ser o pontapé inicial para a chegada de mais investimentos e, ao mesmo tempo, da conquista de qualidade nas moradias de todas as classes", explicou.

Complemento - O diretor de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura, Nailson Elias da Silva, citou outro item importante do projeto: o gerenciamento do controle urbano. O projeto prevê a criação, em seu artigo 120, do SMPG (Sistema Municipal de Planejamento e Gestão), um programa de mapeamento de regiões.

"Será possível traçar o perfil de cada bairro e saber suas necessidades, permitindo cruzar as informações das vizinhanças de todo o município", comentou Nailson Elias da Silva.

O diretor explicou como funcionará o sistema e usou como exemplo o perfil dos bairros da região Sul: Inamar e Eldorado.

"É hoje uma região adensada, por conta das áreas de manancial. Por isso, o sistema permitirá conhecer os pontos onde ainda é possível investir em construçõe

Verticalização mudará cidade e perfil dos moradores

A aprovação da alteração do Plano Diretor permitirá que Diadema se equipare às grandes cidades. Isso porque, com a verticalização, ou seja, permissão para construção de prédios, haverá a chance de atrair investidores na área imobiliária. A previsão é que a proposta possibilite a construção de edifícios de alto padrão, o que pode mudar o perfil dos moradores da cidade.

Um dos itens da matéria é a elevação no nível construtivo, que atualmente é de 1,5, número que limita a construção à mesma dimensão do terreno. A alteração apresenta uma elevação neste nível entre 2 e 5.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento Urbano do município, Nailson Elias da Silva, o mínimo que o morador, empresário ou comerciante podem fazer é dobrar a metragem construída. O nível 5 representa as obras verticalizadas, que deverão ocorrer principalmente nas avenidas, como a Robert Kennedy, Largo do Piraporinha e Corredor ABD.

Para ele, a medida mudará o perfil dos moradores que, em sua maioria, pertencem às classes C e D. "Apenas 10% de nossas moradias são de alto padrão."

Nenhum comentário: